É o “espírito Santo” uma pessoa ? – Veja o que revela uma avaliação gramatical


 

Trindade no antigo Egito

Por Rubens Oliveira,

Estou por meio desta respondendo a críticas feitas em vídeo bem como por escrito a meus cometários que postei em várias páginas da internet onde defendo a total ausência de apoio gramatical a idéia da “personalidade do Espírito Santo.”

Eu afirmei que

“Temos nos manuscritos do N.T Grego de um modo geral e além de questionamento o fato de que esta palavra ‘espírito santo” ocorre após um artigo neutro.Observe que o artigo neutro ocorre dum modo geral antes de COISAS IMPESSOAIS ou de gênero neutro, por exemplo:

A luz em grego: τὸ φῶς (se lê to fós) τὸ πλοῖον (o barco) τ εὐαγγέλιον( O evangelho) τ ὄρος (a montanha) τ στόμα (a boca) τ ἅλας (o sal), etc.”

Não há nenhum texto no NT que claramente ou até mesmo, provavelmente, afirme a personalidade do Espírito Santo através da análise sintática da gramática grega.

Isso é reconhecido por eruditos e Enciclopedistas dedicados a escrever levando em conta o princípio da imparcialidade. Algo que raras vezes ocorre da parte de críticos das TJ.


Observe o que diz A Catholic Dictionary:

Em geral, o Novo Testamento, como o Velho, fala do espírito como uma energia divina ou poder especial no coração do homem“.

Também A Nova Enciclopédia Católica:

O V.T claramente não contempla o espírito de Deus como uma pessoa.. O espírito de Deus é simplesmente o poder de Deus. Se é por vezes representado como sendo distinto de Deus, é porque o fôlego de Yahweh age exteriormente… . A maioria dos textos do NT revelam o espírito de Deus como algo, não alguém, o que é visto especialmente no paralelismo entre o espírito e o poder de Deus “.

A Companion Bible (KJV), apêndice n º 9, “O Uso de Ruach-Espírito”:

 “A idéia enraizada em todas as (224) passagens é força invisível … poder invisivel divino manifestando-se“.

Nem os judeus, nem os cristãos primitivos pensavam a respeito do Espírito Santo, como parte de uma Trindade. Que o ensino veio séculos depois pode-se ver também entre muitas outras fontes um dicionário Católica que observa:

A terceira pessoa foi afirmada em um Conselho de Alexandria em 362 [CE] … e, finalmente, pelo Concílio de Constantinopla de 381 [CE] Isto foi uns 3 1 / 2 séculos depois que os discípulos estavam cheios com espírito santo em Pentecostes!…” (O grifo é meu)

A Enciclopédia Católica

“Em nenhum lugar do Antigo Testamento encontramos qualquer indício claro de uma terceira pessoa.”


O Teólogo católico Fortman:

Os judeus nunca consideraram o espírito como uma pessoa, nem há qualquer evidência sólida de que qualquer escritor do Antigo Testamento era dessa opinião…. O Espírito Santo é geralmente apresentada nos sinóticos [Evangelhos] e em Atos como um força divina ou poder. “

Quando a palavra “espírito” do grego “pneuma”, muda a aplicação gramatical então o pronome em Inglês “ele” (He) é utilizado apropriadamente. Ocorre porém que usase-se sempre uma construção neutra em cláusulas onde se menciona o espirito. Considerando que este é geralmente escondido pelos tradutores, a católica New American Bíble diz sobre João 14:17:

“A palavra grega para” Espírito “é neutra, e quando usamos os pronomes pessoais em Inglês ( ‘ele’, ‘seu, ‘ele’), os MSS usam geralmente em grego o algo semelhante ao “it” em Inglês ou um artigo neutro (to pneuma). “

Observe os seguintes exemplos bíblicos onde pneuma em grego é usado e é referido pelo pronome neutro “it”em Inglês:

João 1:32 – “João testificou, dizendo: Vi o Espírito descer do céu como uma pomba, e repousar sobre ele “.

Em Rom. 8:26 (se esta passagem é aplicado ao Espírito Santo) – “Do mesmo modo também o Espírito ajuda as nossas fraquezas: porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós.”


A Gramática grega não tem apoio a tradução de “ele” para o Espírito Santo.
 

Observem o que diz o respeitado Erudito Daniel B. Wallace :

Em suma, tenho procurado demonstrar neste trabalho que falta a base grammatical para a personalidade do Espírito Santo no NT, mas esta é freqüentemente, se não, geralmente, a primeira linha de defesa de muitos escritores evangélicos. Mas, se a gramática não pode legitimamente ser utilizados para apoiar a personalidade do Espírito, então, talvez, precisamos reexaminar o resto da nossa base para este compromisso teológico. Não estou negando a doutrina da Trindade, é claro, mas eu estou argumentando que precisamos fundamentar nossa opinião sobre uma base mais sólida.”

Bulletin for Biblical Research 13,1 (2003) de Daniel B. Wallace
DALLAS Seminário Teológico

O QUE DIZER DO PRONOME “ELE” ,USADO USADO COM REFERÊNCIA AO ESPIRITO SANTO, EM MUITAS VERSÕES DA BÍBLIA ? 

PERSONIFICAÇÃO PROVA PERSONALIDADE ?

Greek Grammar and the Personality

of the Holy Spirit

 

Daniel Wallace e seu artigo sobre avaliação gramatical a respeito da “personalidade do espírito santo”

Cultos que não louvam a Deus

 

 

 

Anúncios
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • reynaldo moura  On 15 de fevereiro de 2011 at 22:38

    irmaos quando voces por motivos de distracao começarem a ouvir
    voses estranhas que nao sao a verdade se quiser ajuda sinsera
    e se quiserem ajuda pode me procura sou testemunha de jeova
    aprendi a verdade em 84 e fui batzado em 1991 tenho experiencia pra passar nao deixe o amor de jeova e sua organizacao por migalhas Jeova e aquele que nos ensina
    ronaldotemtempo@yahoo.com.br

    Curtir