Revelação 3:14 “princípio” (grego arkhe) significa “principiador” ?

 

 

Certa página na internet crítica da Tradução do Novo Mundo e do entendimento das Testemunhas de Jeová (TJ) referente a  Revelação 3:14 e Colossensses 1:15 afirma:

“Em Apoc. 3:14, onde Cristo é referido como “o princípio da Criação de Deus” , deve-se analisar a questão textualmente: a palavra “princípio” nem sempre tem o sentido de “começo” , podendo ainda significar “lei que rege alguma coisa” , como qualquer bom dicionário demonstrará. Também pode significar “teoria” , “preceito” e termos análogos”.

O autor aqui afirma que a frase se referindo a Cristo como o “princípio da criação de Deus” não prova que o entendimento das TJ está correto ao afirmarem que Jesus foi o primeiro ser criado por Jeová Deus. Afirma que “a palavra “princípio” nem sempre tem o sentido de “começo” , podendo ainda significar “lei que rege alguma coisa” .

O autor porém apresenta uma contradição. Ao afirmar que devemos “analisar a questão textualmente” ele não está falando sério. Por que afirmo isso? Isto se dá visto que uma análise textual de todas as ocorrências da palavra grega arkhe usada pelo Apóstolo João apresenta sempre o significado de “início”, “começo” com a acepção idêntica na palavra  “princípio”.
João 1:1,2; 2:11; 6:64; 8:25,44; 15:27; 16:4; 1 João 1:1; 2:7,13,14,24(duas vezes) ; 3:8,11; 2 João 1:5,6; Revelação 21:6; 22:13. (Segundo a obra Young’s Analytical Concordance)

O autor crítico da TNM afirma que em Hebreus 12:2 uma forma de arkhe significa “autor” e que este seria o correto entendimento de Revelação 3:14. Contudo, a palavra grega usada por Paulo alí é archēgon, diferente da palavra arkhe com significados também diferentes. O Dicionário de Strong define a palavra usada por Paulo em Hebreus 12:2 da seguinte maneira:

archégos: fundador, líder
Palavra Original : ἀρχηγός, οῦ, ὁ
Parte de um discurso: Substantivo, Masculino
Transliteração: archégos
Soletração fonética : (ar-khey-gos’)
Definição curta: originador, autor, fundador
Definição: originador, autor, fundador, príncipe, líder.

Por outro lado a palavra  grega arkhe usada no N.T é definida da seguinte forma:

Origem da palavra
de archó
Definição
princípio, origem

ἀρχή, ἀρχῆς, ἡ (desde Homero em diante ), na  Septuaginta mais equivalente a

 רֹאשׁ, רֵאֹשִׁית, תְּחִלָּה;

(princípio)

STRONGS NT 746: ἀρχή

1. princípio, origem;

… Xenophon, mem. 1, 4, 5 ὁ ἐξ ἀρχῆς ποιῶν ἀνθρώπους [O qual desde o princípio fez o homem]

Certo site Anti TJ chega a afirmar sobre arkhe:

“A palavra, quando se refere a pessoas, significa Governo, ou Soberano (Lc 12:11; 20:20; Tt 3:1)”

Não é o que vemos em João 8:44 onde a palavra arkhe aparece com referência a uma pessoa espiritual e diz que este ser, como diz o texto grego literalmente “um homicida foi desde o princípio”.

ἐκεῖνος ἀνθρωποκτόνος ἦν ἀπ’ ἀρχῆς

Ou seja, longe de significar “governo” ou algo assim, a construção genitiva neste versículo é indisputada como significando “início”, “princípio”.

A declaração enganosa do site mencionado acima ao dizer que  “A palavra[arkhe], quando se refere a pessoas, significa Governo, ou Soberano”, ignora também a construção genitiva obviamente ausente nos versículos citados logo em seguida, a saber Lc 12:11; 20:20 e Tito 3:1 . Além disso, nestes versículos aparecem formas diferentes da palavra arkhe. Com a mesma raiz mas com significados diferentes.

Posso afirmar que se checar todas as passagens onde ocorre a palavra  arkhe no N.T  seguida por uma expressão genitiva, observará que sempre denota o princípio ou primeira parte de algo. De modo geral o uso de arkhe usado especificamente numa expressão do caso genitivo apresenta  uma conclusão estatística de que esta  palavra significa “princípio” ou “início” em Revelação 3:14.

Na versão Septuaginta podemos atestar o sentido óbvio da palavra grega em frases do caso genitivo vertidos com o significado adotado na interpretação das Testemunhas de Jeová.

Gen.10:10: ” E o princípio do seu reino “-”arche tes basileias autou.”

Gen.49:3  :”o primeiro de meus filhos “-”arche teknon mou.”

Deut.21:17: “o primeiro de seus filhos”-”arche teknon autou.”

Oséias 1:2: “o princípio da palavra do senhor”-”arche logou kuriou.” e do “Novo Testamento”:

Mat. 24:8: princípio das dores de aflição-”arche odinon.”

Marcos 1:1: “o princípio das boas novas”-”arche tou euggeliou.”

Fil.4:15: ”  principiou a declarar as boas novas”- “arche tou euaggeliou.”

Várias versões em Português traduzem arkhe com o sentido óbvio de “princípio” , “começo”, “início”.

A Bíblia de Jerusalém, Almeida Corrigida e Revisada Fiel, Almeida Revisada Imprensa Bíblica, Sociedade Bíblica Britânica, A Versão Católica, A Bíblia Ave Maria, Bíblia da CNBB, etc.

 O mesmo ocorre com as principais traduções da Bíblia em inglês, muitas delas produzidas por eruditos trinitários, para se mencionar KJV, ASV, RSV, NASB, NKJV, MLB, Douay, Byington, Rotherham, Lattimore, Lamsa, Phillips, Darby, Webster,etc.

Ou seja , o escritor deste site critico da TNM evita o uso costumeiro e o sentido evidente de arkhe citando uma palavra parecida a fim de enganar e força um entendimento que favoreça a posterior doutrina da trindade.

Tem arkhe o significado de “fonte” ou “origem”? Visto que João escreveu Revelação 3:14, usa ele alguma vez a palavra arkhe com o sentido de “fonte”, “origem” ou “governante”?

A única palavra que João usa no “Novo Testamento” quando pretendia dar o sentido de “princípio” é arkhe. Em lugar algum João usa arkhe com o sentido de “fonte”, “origem” ou “principiador” como querem alguns. Nas 23 ocorrências que encontramos esta palavra nos escritos de João no texto da King James Version por exemplo, é sempre entendida como significando “princípio” e é sempre assim traduzida na KJV!
A mais respeitada Bíblia trinitária a NASB sempre verte arkhe por “princípio”. João usa consistentemente arkhe para significar somente “princípio”. No inteiro “Novo Testamento” há cerca de 60 usos da palavra “arkhe” e a obra Concordancia Analítica de Young (Young’s Analytical Concordance) nos mostra que esta tem sido vertida na KJV (Versão Rei Jaime) como “princípio” 40 vezes, 23 delas por João.

O paralelo mais próximo em todo o inteiro Novo Testamento com o texto de Revelação 3:14 é a passagem de Marcos 13:19 onde lemos a frase:

” [o] princípio da criação [arkhes ktiseos] , que Deus criou”
Claramente esta passagem idêntica, assim como Revelação 3:14 significa “o princípio da criação de Deus” e ainda que um trinitário entenda arkhe de forma diferente Marcos testifica que a criação “que Deus criou” como correto entendimento em passagens de linguagem idêntica.

Há 3 outras passagens além de Revelação 3:14 onde a palavra arkhe é usada numa construção genitiva, a saber:
Marcos 10:6:
“No entanto, desde [o] princípio da criação [αρχης κτισεως ] ‘Ele os fez macho e fêmea”.
Marcos 13:19:
” pois estes dias serão [dias de] tribulação tal como nunca ocorreu desde [o] princípio da criação, [αρχης κτισεως ] que Deus criou, até esse tempo, nem ocorrerá de novo”.
e 2 Pedro 3:4:
“Ora, desde o dia em que os nossos antepassados adormeceram [na morte], todas as coisas estão continuando exatamente como desde o princípio da criação.[αρχης κτισεως ]”
A obra BAGD, A Greek-English Lexicon of the New Testament and Other Early Christian Literature produzida por Walter Bauer, William F. Arndt (Translator), F. Wilbur Gingrich, e Frederick W. Danker (Editor),  revisada como BDAG. Na página 138, sobre a interpretação de Rev 3:14 diz  que `ARXH [arche] da criação´significa que Cristo foi criado`, foi atualizada e mudada de poss. [possivelmente] para prob. [provavelmente]!

A palavra grega usada na literatura grega para significar “fonte” ou “origem” é aitia e não arkhe.

O Testamento grego do Expositor em Inglês, uma obra trinitária, afirma que Rev. 3:14 usa a palavra arkhe com o sentido comum da literatura grega quando usa a palavra aitia e que deve ser assim a ” interpretação”. Então por que João não usa a palava aitia ao invés de arkhe?

Greek Dictionary (Lexicon-Concordance)

Key Word Studies (Traduções-Definições-Significados)

 Observe como define a 1º acepção da palavra Aitia

1) causa, razão

O teólogo trinitário Albert Barnes diz sobre arkhe:
“A palavra se refere apropriadamente ao começo de uma coisa e não sua autoria, denotando apropriadamente primazia no tempo, primazia no ranking, mas não primazia no sentido de causar algo a existir…a palavra não é, portanto, encontrada no sentido de autoria, denotando que alguém é o início de algo no sentido de que tenha causado com que aquilo tenha uma existência”. Barnes’ Notes on the New Testament, p. 1569 (O SUBLINHADO É MEU)
Na página crítica das Testemunhas de Jeová e da TNM lemos a seguinte declaração:
“No original grego, a palavra para “princípio” em Apoc. 3:14 (archê) é a raiz da palavra “autor” de Heb. 12:2″.

Como vimos uma palavra pode ter a mesma raiz, mas não o mesmo significado. Assim como em português a palavra “princípio” é diferente de “principal”. Ocorre exatamente o mesmo com arkhe e arkhegon. Tentar usar a similaridade destas para forçar a ideia de que ambas possuem o mesmo sentido é uma tapeação com aparência de erudição teológica.

Observe como continua o site:

“Portanto, pode-se entender perfeitamente que Cristo é o princípio, ou o autor da Criação de Deus. É o agente da Criação, como revelado em Col. 1:16; João 1:3, etc”.
Contudo isto contradiz de modo claro as declarações inspiradas registradas em textos tais como 1 Coríntios 8:6 onde lemos:

” para nós há realmente um só Deus, o Pai, de quem procedem todas as coisas, e nós para ele; e há um só Senhor, Jesus Cristo, por intermédio [ preposição grega: δι] de quem são todas as coisas, e nós por intermédio dele”.

Como vimos Deus é a fonte ou origem de todas as coisas ao passo que estas vieram a existir por intermédio de Jesus como agente intermediário e não a fonte como querem plantar na mente das pessoas muitos teólogos evangélicos.

Hebreus 1:2 nos apresenta um pensamento similar:
“no fim destes dias nos falou por intermédio dum Filho, a quem designou herdeiro de todas as coisas e por meio de quem [preposição grega: δι] fez os sistemas de coisas”.
Observe que Deus o Pai por intermédio de Jesus fez o mundo. Sendo o Pai a fonte ou originador da vida, em contraste como o que dizem os trinitários.

Também João 1:3 onde lemos:
” Todas as coisas vieram à existência por intermédio dele, e à parte dele nem mesmo uma só coisa veio à existência”.

A interpretação correta?

“Aqui [em João 1:3] Deus o Pai é ensinado como sendo a causa original da criação e o logos como o agente intermediário”

H.E Dana e julius R. Mantey. A Manual Grammar of The Greek New Testament (Upper Sadle River, N.J; Prentice Hall, 1957), 162.

Também Colossenses 1:16:

” porque mediante ele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as coisas visíveis e as coisas invisíveis, quer sejam tronos, quer senhorios, quer governos, quer autoridades. Todas as coisas foram criadas por intermédio dele e para ele”.
A interpretação correta?
“A preposição com o genitivo em Colossenses 1:16 descreve Cristo como o instrumento intermediário da criação (Abbott; Lighfoot) “ Cleon L. Rogers III, The New Linguistc and Exegetical to The Greek New Testament (Grand Rapids: Zondervan Publishing House 1998), 461.
Vale lembrar que a palavra grega arkhe mesmo no “Velho Testamento” da Septuaginta Grega, uma tradução do V.T para o grego, jamais tem o significado de “fonte” ou “origem” mas sim “princípio”. Isso não significa que o termo não pode ser usado desta forma. Pode, mas não o é no texto inspirado.
De fato, podemos nos ater a seguinte declaração feita por verdadeiros pesquisadores que disseram:
“o significado princípio=primeiro criado é linguisticamente provável” Walter Bauer, A Greek-English lexicon of The New Testament and Other Early Christian Literature, revisada por F.W Danker e F.W Gingrich, traduzido para o Inglês por W.F Arndt e F.W Gingrich, Terceira Edição (Chicago, University of Chicago Press, 2000), 138.

Jesus é sem igual no sentido de que é a única criação direta de seu Pai. Ele é o Filho primogênito. Sim, “o primogênito de toda a criação”. (Col. 1:15) Ele é “o princípio da criação de Deus”. (Rev. 3:14) O papel que o Filho unigênito teve na criação  é sem igual e ele  já existia mesmo antes de Jeová ter criado o Universo material. Ele não foi o Criador, ou Originador, da criação. Mas Jeová usou-o como agente, ou meio, para criar todas as outras coisas.

De fato, Jesus foi o único criado diretamente por Deus. Por isso ele é chamado de “Filho unigênito” de Deus. (João 3:16) Jesus jamais é chamado de “criador”, antes ele mesmo falou sobre o assunto e disse:

” pois estes dias serão [dias de] tribulação tal como nunca ocorreu desde [o] princípio da criação, que Deus criou, até esse tempo, nem ocorrerá de novo”. Marcos 13:19 confira aqui

A Sentinela publicada pelas Testemunhas de Jeová em seu número de 15 de maio de 2002 afirma apropriadamente:

“As Escrituras inspiradas dizem a respeito de Jeová: “De tempo indefinido a tempo indefinido, tu és Deus.” (Salmo 90:2) Ele é o “Rei da eternidade” — sem princípio nem fim. (1 Timóteo 1:17) Jesus, por outro lado, é “o primogênito de toda a criação”, “o princípio da criação de Deus”. (Colossenses 1:13-15; Revelação 3:14) Referindo-se a Deus como seu Pai, Jesus disse: “O Pai é maior do que eu.” (João 14:28) Jesus explicou também que havia algumas coisas que nem ele, nem os anjos sabiam, e que eram conhecidas apenas por Deus. (Marcos 13:32) Além disso, Jesus orou ao Pai, dizendo: “Ocorra, não a minha vontade, mas a tua.” (Lucas 22:42) A quem orou, se não a um Ser superior a ele? E foi Deus quem ressuscitou Jesus da morte, não o próprio Jesus. — Atos 2:32.

Biblicamente, portanto, Jeová é o Deus Todo-Poderoso, e Jesus é seu Filho. Os dois não eram iguais antes de Jesus vir à Terra ou durante a vida terrestre dele, nem tornou-se Jesus igual ao Pai depois de ter sido ressuscitado para o céu. (1 Coríntios 11:3; 15:28) Conforme vimos, a chamada terceira pessoa da Trindade, o espírito santo, não é uma pessoa. Antes, é uma força que Deus usa para realizar o que deseja. Por isso, a Trindade não é um ensino bíblico. “Jeová, nosso Deus, é um só Jeová”, diz a Bíblia. — Deuteronômio 6:4″.

About these ads
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • givanilson rocha  On 20 de agosto de 2012 at 20:43

    Que matéria maravilhossssa meu irmão muito boa.agora falta só explicar porque em alguns casos se chama de ” primogenito ” quando na verdade tal pessoa não é como no caso de davi e outros. valeu!

    Curtir

    • Lord Saga  On 21 de agosto de 2012 at 19:49

      - Davi era o Primogenito dos reis da linhagem messianica, o primeiro.

      - Israel, era o povo primogênito de Jeová, santificado e pactuado com ele como se fosse um filho.

      - Efraim é muito usado como paralelo de Israel, pelo visto sendo intercambiáveis em certos textos. (Tipo “Vaticano” virar um termo paralelo intercambiavel com “A Igreja Catolica Romana” em certos textos )

      Curtir

  • Lord Saga  On 20 de agosto de 2012 at 21:00

    Estratégia trinitarista:

    1- Proverbios 8
    A – O que diz Literalmente – diz que a Sabedoria personalizada, que significa o Filho, foi gerada, criada ou produzida. “Mais antiga de suas obras” literalmente seria a primeira criação.
    B – O que o trinitarista acha – que neste texto não devemos entender literalmente a palavra em questão e sim toma-la num sentido alternativo, no caso “possuir”, ela pode significar ambas coisas mas nós preferimos uma que não remeta a um principio. “Mais antiga de suas obras” aqui significaria eternidade.

    2- Colossenses 1:16
    A – O que diz Literalmente – diz que Cristo foi o primeiro filho de Jeová, é o mais antigo, primeiro gerado (Primogênito).
    B- O que o trinitarista acha – que neste texto não devemos entender literalmente a palavra “Primogênito” e sim toma-la num sentido alternativo, a palavra teria mais de um significado mas nós trinitários devemos entender em um que não envolva o fator idade, filiação e tempo. “…de toda criação” aqui” significaria algo como “…sobre toda a criação” e não envolve que o primogênito da criação faça parte da criação.

    3- João 1:18, 3:16, etc
    A- O que diz Literalmente – diz que Cristo foi único filho gerado do próprio Jeová. o mais singular, único gerado (Unigênito).
    B – O que o trinitarista acha – que nestes textos não devemos entender literalmente a palavra “Unigênito” e sim toma-la num sentido alternativo, a palavra teria mais de um significado mas nós trinitários devemos entender em um que não envolva o fator de filiação e origem…”Unigênito” nestes textos significaria único, “Único Filho” que é igual à Deus Pai, único filho que tem a mesma idade que o seu Pai e “monogenes theos” (deus unigênito) em Jo 1:18 quer dizer que o Filho é “O Único Deus”!

    4- As expressões “Filho” e “Pai”
    A- O que diz Literalmente – diz primariamente que temos dois seres separados, também diz que existe uma ligação de genealogia entre os dois, de precedência e porque não dizer também de autoridade. O Filho é filho porque procedeu da semente de seu Pai, o Pai é sua fonte, origem, causa, aquele que o gerou ou criou. “Filho” sempre supõe uma idade menor que a de seu “pai”.
    B – O que o trinitarista acha – que quando a Bíblia usa tais termos não devemos entender literalmente e sim toma-la num sentido alternativo, onde as palavras significariam apenas as “MÁSCARAS” ou “funções” que as pessoas coeternas da Trindade escolheram exercer em relação a Terra. A palavra teria mais de um significado mas nós trinitários devemos entender em um sentido trinitário, em um que não envolva o fator de família, filiação, hierarquia patriarcal, prole, ancestralidade e descendência. “Filho de Deus” nos textos bíblicos, ao contrário, seria um sinônimo de “Deus” ou “Deus Filho”, “Divino” ou ainda “Igual à Deus”, ou ainda, se referiria apenas ao Lado Humano do Homem Jesus de Nazaré, este sim, foi gerado por Deus Pai e pelo poder do Espírito Santo no ventre da virgem Maria, tendo um começo nos primeiros anos da EC.

    5- Apocalipse 3:14
    A – O que diz Literalmente – diz que o Filho de Deus foi a primeira criação de Deus, é o mais antigo, primeiro no tempo (Principio).
    B- O que o trinitarista acha – que neste texto não devemos entender literalmente a palavra “Principio” e sim toma-la num sentido alternativo, a palavra teria mais de um significado mas nós trinitários devemos entender em um que não envolva o fator idade, filiação e tempo. “O Principio da Criação de Deus” aqui” significaria algo como “O governante sobre a criação de Deus” ou o “O Criador da Criação de Deus” e não envolve que o “principio” da criação de Deus Pai faça parte da criação de Deus Pai mas que seja o autor, fonte, chefe, soberano ou principiador da mesma.

    O que parece: Que em todos os casos, os trinitaristas estão tendo de dar desculpas, voltas e usar de táticas para fugir da conclusão mais óbvia e assim tem de reinterpretar todo um panteão de textos e termos bíblicos do Século I e até pré-cristãos segundo os ditames de Concílios Católicos dos Séculos IV e V D.C.

    Curtir

    • queruvim  On 21 de agosto de 2012 at 13:25

      Sua dissertação sobre a prática de forçar hermenêutica em textos bíblicos conforme praticado pelos trinitários foi uma descrição resumida e clara. Espero que alguns ainda possam acordar e ver que eles é que estão promovendo heresia (desvios, “alternativas” antibíblicas) a fim de acomodar tradição e teologia posterior. Obrigado pela contribuição.

      APROVEITO PARA ANUNCIAR QUE O ARTIGO FOI AMPLIADO

      Att.

      Queruvim

      Curtir

      • Lord Saga  On 21 de agosto de 2012 at 15:47

        Um ponto importante do que eu disse ali é que a interpretação das TJs dos termos em questão é válida, possível e natural, é só a pessoa não ter um paradigma de crença preconcebida, ela só não é aceita por causa que previamente a pessoa já cria na trindade….

        Digamos que tenhamos ao menos dois sentidos possíveis em determinada palavra, por que o sentido entendido pelas TJ não vale e sim o outro? SEEE ambos são possíveis, então em teoria ambos podem estar corretos, mas por que o trinitário diz com tanta propriedade e certeza que o outro lado está errado? Não é porque já cria na Trindade antes e assim prefere reinterpretar o texto de acordo com que já cria em vez de mudar de ponto de vista por causa do texto?

        Curtir

  • Lord Saga  On 20 de agosto de 2012 at 21:12

    Como vimos uma palavra pode ter a mesma raiz, mas não o mesmo significado. “Assim como em português a palavra “princípio” é diferente de “principal”. Ocorre exatamente o mesmo com arkhe e arkhegon. Tentar usar a similaridade destas para forçar a idéia de que ambas possuem o mesmo sentido é uma tapiação com aparência de erudição teológica.”

    Falando nisso,
    Palavras com a mesma raiz de ARCH são usadas com esse sentido de “principal” na Bíblia certo? É um prefixo que indica o “principal” ou “mais importante” ?

    Agora aplicando isso, olha só

    > Arcebispo – o principal bispo ou bispo mais importante
    > Arcanjo – o principal anjo ou o anjo mais importante
    > Principal Sacerdote [?]

    E finalmente

    >O principal da criação de Deus [?]; “O mais importante da criação de Deus” [?]

    Assim como no caso do termo “O primogênito da criação” de Deus, também neste caso para alguém ser o mais importante ou principal de algo -que é de autoria de outra pessoa- tem de ser também parte deste algo, não tem?

    Curtir

  • Fernando  On 21 de agosto de 2012 at 1:04

    Excelente artigo e site! Faz pouco tempo que conheço este site, mas posso dizer com certeza que ele faz jus ao nome “Tradução do Novo Mundo Defendida”. Abraço, irmão!

    Curtir

  • Reginaldo  On 21 de agosto de 2012 at 15:11

    Pelo que entendi no início do artigo o crítico da NM afirma que a palavra “princípio”(me parece que aqui ele alude à palavra em nosso português) nem sempre quer dizer “começo”,mas pode significar “lei que rege alguma coisa”, “teoria”, “preceito”. Acho que o embuste aqui já começa a ser evidente,visto que a tradução favorita deles,as Almeidas e suas crias, traduz “arkhe” como “princípio” assim como a novo mundo,de modo que se trata de uma justificativa mal intencionada. Ele chegou à conclusão de per si de qual era a intensão do tradutor da Almeida : QUALQUER UMA,MENOS A DE PRINCÍPIO COMO SENDO “COMEÇO”. Logo em seguida ele dá a leve distorcida de trocar uma palavra “Arkhe” por outra parecida,ou de uma mesma raiz “Arkhégos”. Isso é pior do que tentar dar uma interpretação trinitária em algumas passagens bíblicas que “talvez” pareçam ambíguas,é colocar de forma desonesta palavras na boca dos apóstolos,palavras que não foram ditas. A NM traduziu a palavra falada,ou escrita,o sujeito a desmente e diz que o apóstolo “quis” dizer outra palavra, é mais ou menos o que fez Satanás com eva quando disse:É REALMENTE assim que Deus disse…? por esta mentira tornou-se o arche inimigo de Jeová e desviou a humanidade de Deus. Por essas e outras mentiras é que a cristandade apóstata se tornou uma an’arkhia’.
    Continue queruvim!

    Curtir

    • Lord Saga  On 22 de agosto de 2012 at 1:14

      Reginaldo,

      “Acho que o embuste aqui já começa a ser evidente,visto que a tradução favorita deles,as Almeidas e suas crias, traduz “arkhe” como “princípio” assim como a novo mundo”

      De fato, se a intenção é criticar a NM nesse verso, qual o problema de traduzir como “Principio” se é justamente isto que a palavra significa e a forma como a própria Almeida traduz? Qual a falha da TNM na tradução de Ap 3:14 ?

      “por esta mentira tornou-se o arche inimigo de Jeová”

      KKKKKK, bela tirada …”arquiinimigo” , o inimigo principal …

      Curtir

  • Reginaldo  On 23 de agosto de 2012 at 15:27

    Querem empurrar leão de judá cola como se fosse coca cola ,mas a língua pura
    sabe que o Judá cola é um embuste. O que eu acho interessante é que os críticos da TNM recorrem constantemente a esse tipo de embuste para criticar sem uma base solida que se sustente por si mesma.colocam palavras não escritas por penas apostólicas,desconsideram os contextos e se preciso mentem mesmo.Mas, o que é pior é que ignoram a tolice do que estão dizendo por não prestarem atenção ao que suas próprias biblias dizem!

    vejam só:

    Segundo a postagem do queruvim,no inteiro novo testamento a palavra ARKHE ocorre cerca de 60 vezes,todos elas significando “princípio”.

    Menciona que o STRONG define ARKHEGÓS como:
    FUNDADOR, LÍDER…ORIGINADOR,AUTOR,PRÍNCIPE.

    Resuma isso assim:
    arkhe=princípio
    arkhegós=príncipe

    palavras muito parecidas,não é verdade? mas com sentido totalmente diferente.

    agora a bomba que eles ignoram na mão deles mesmos:

    Nas quase 60 vezes em que aparece arkhe,como em Revelação 3:14 a versão Almeida e outras traduz como “princípio”

    E nas apenas quatro ocorrências em que aparece a palavra
    Arkhegós no NT,se referindo a Jesus as Almeidas(benditas Almeidas),em três delas traduz como “príncipe”, (Atos 3:13-15 \\ Atos 5:27-32 \\ Hebreus 2:10)
    Em apenas uma ocorrência ela é vertida “autor” (Hebreus 12:2 ,citado pelo queruvim).E neste caso único foi uma tradução infeliz,inexata e não está em harmonia com os outros textos.
    Jesus não é o autor ,ou,originador,da fé.Mesmo porque antes dele temos a nos rodear “grande nuvem de testemunhas” de homens de fé.-hebreus 12:1 e todo o capítulo 11.
    E antes dele teve Abraão,a quem o apóstolo Paulo se referiu como “..o pai de todos os que tem fé”-Romanos 4:11.
    Acertou a TNM ao usar “arkhegós” nos 4 textos como “agente principal”,ou,príncipe,como queira. E outra coisa ,a expressão “príncipe”,ou “agente principal” é um título usado com referência a Jesus e não uma descrição de sua origem,ou eternidade.

    Resumindo(tática do Saga):

    Eu não precisaria ter apenas os três neurônios: Huguinho,Zezinho e Luizinho para perceber nessa trindade infantil quão contraditórios são os que fazem o verdadeiro malabarismo para ensinar a falsa doutrina da trindade,quando a verdade está ali tão perto,em suas próprias mãos.

    Curtir

    • queruvim  On 24 de agosto de 2012 at 0:20

      A cantoria barulhenta das Igrejas lhes tem incutido um otimismo ilusório. A maioria está cega e se arma contra o povo de Deus ao recebê-los no portão de suas casas. Meu objetivo é apresentar pesquisas simples e outras mais profundas a fim de abrir os olhos dos chamados evangélicos e instar com eles que “saiam da religião babilônica” ou da “confusão” e se voltem para a adoração do Deus único, sim , Jeová .

      Curtir

  • Lord Saga  On 24 de agosto de 2012 at 6:05

    Amigos, Queruvim, Giva, Reginaldo e outros

    Atentem à isso: http://narrativabiblica.blogspot.com.br/2012/03/preterismo-e-volta-de-jesus.html

    Notem esse trecho: “O relógio começou a correr pra valer em 19 de novembro de 1947, com a votação da criação de Israel pela ONU”

    Agora vejam só, não é a primeira vez que vejo tal tipo de afirmação profético-cronológica sendo feito, vemos entre denominações evangélicas a colocação de que os tempos dos gentios findaram por volta de 1947 E.C (E aí começaram os Últimos Dias). Outra vez tinha visto um site dizendo que os mesmos findaram em 1934 E.C chegando a tal data por via da profecia de Daniel sobre os 7 Tempos!!! (A diferença de anos se explica com o uso da data de 587 AEC como ponto de partida em vez de 607)

    Achei irônico, tais tipos de ideia que lidam com o fator tempo e de cálculos de profecia ligando antiga palavras bíblicas com datas modernas foram e ainda são muito criticados quando proveem da Torre de Vigia. Mas parece que encontramos paralelos e similares em entidades religiosas por aí afora (Por exemplo crer que ao se chegar em 6000 anos de história humana se seguiria o Milênio sempre foi uma ideia muito comum dentro da Cristandade e muitos marcaram certos anos como especiais tentando calcular a cronologia bíblica).

    Curtir

  • immanuel  On 25 de agosto de 2012 at 12:28

    É incrível como os tradutores das versões trinitárias”jeitosamente”(Marcos7:9) tiram do arco da velha sentidos que o original não contém.Esse texto de Revelação 3:14 na NVI a palavra “princípio” foi traduzida por “soberano” e uma nota da bíblia de estudo NVI justifica isso da seguinte maneira:” A palavra grega pode significar primeiro no tempo (“princípio) ou primeiro em categoria (“soberano”).” O que faz nos perguntar: O que tem nesse texto que faz esses tradutores enxergar o sentido de arkhé como “soberano” e não o significado usual de”princípio”? Interessante notar que a NVI em Revelação 1:5 traduz a palavra grega “árkhon” de mesma raiz de arkhé mas de significado diferente também por “soberano”, a falta de uniformidade em traduzir “arkhé” e nivelar ao mesmo sentido outra palavra grega só pode revelar uma tentativa tendenciosa de obscurecer um texto claro da palavra de Deus.

    Curtir

  • Luiz alberto dos santos  On 25 de agosto de 2012 at 22:02

    Nunca vi tanta desinformação, com todo respeito. Se o Apostolo João toma a palavra “Arkhé” Sempre com o significado “comum de principio” Seria o Pai “Jeová” também uma Criatura? pois a mesma palavra é usada a Ele (Revelação (apocalipse) 21:6)?. Todo grupo Heterodoxo nega a Divindade absoluta de Cristo, o que está claro na Bíblia. Até o aceitam como profeta ou um líder. Todos os atributos Divino do Pai, são encontrados em Jesus. Seria Jesus um “Deus” falso? Visto que na Bíblia só há um Verdadeiro (Isaías 43:10)? E ainda a Bíblia proíbe a Crença em outro “Deus” ou coisa (Êxodo 20:3). Diante da Bíblia ou acreditamos que Jesus é Deus assim como o Pai, ou confessamos que Ele é um falso “Deus”? É simples assim. Luiz

    Curtir

    • queruvim  On 26 de agosto de 2012 at 2:57

      Luis Alberto,

      O texto que citou reza…

      “E O que estava sentado no trono disse: “Eis que faço novas todas as coisas.” Ele diz também: “Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.” 6 E ele me disse: “Estão feitas! Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A todo aquele que tiver sede darei gratuitamente da fonte da água da vida”. Rev. 21:5,6

      O texto que menciona não disse que o “sentado no trono” é o “principio da criação”, ou disse? Quero lembrar-te que este é outro texto com significado diferente. O “princípio e o fim” é um título ai aplicado a Jeová Deus. O sentado no trono mencionado neste texto não é Cristo, mas seu Deus e Pai. (Revelação 3:12) Sim, o “Deus e Pai de nosso senhor Jesus Cristo” mencionado por Paulo em Efésios 1:17. Revelação capítulo 5 apresenta “aquele sentado no trono” de modo inequívoco como sendo o mesmo diante de quem o cordeiro comparece a fim de pegar o rolo. Lemos em Revelação capitulo 5 verso 7: ” E ele [o cordeiro] foi e [o] tirou imediatamente da mão direita Daquele sentado no trono”.

      É evidente que são duas pessoas espirituais distintas em harmonia com as palavras de Paulo em Efésios 1:17, sendo Jesus o cordeiro e Jeová Deus “aquele sentado no trono” diante de quem Cristo comparece.

      Em Hebreus 9:24, Paulo escreveu sob inspiração que Jesus entrou no céu para comparecer “PERANTE a face de Deus” por nós.

      Como pôde Jesus comparecer PERANTE Deus e ao mesmo tempo SER o Deus Todo Poderoso, diante de quem comparece?

      Ademais, neste texto que citou Luis Alberto, a palavra arkhe é contrastada com télos. Mostrando adicionalmente que “princípio” ou “início” é a acepção comum desta palavra e que assim deve ser entendida em Revelação 3:14 onde a mesma palavra aparece com referência a Jesus. Sim , ele foi o “princípio” da criação de Jeová Deus, o início das criações de Jeová.

      As Testemunhas de Jeová não negam a divindade de Cristo, uma vez que na Bíblia Sagrada a palavra “Deus ou deus” é aplicada a deuses legítimos sem que estes fossem considerados “deuses falsos”. Sugiro que pesquise este assunto neste artigo que escrevi.

      Sobre sua afirmação de que “nunca viu tanta desinformação”, eu não tenho dúvida alguma e estou absolutamente convicto de que estas palavras se aplicam aos grupos evangélicos dos quais o Sr talvez faça parte. Cuidado com cantoria e pouco estudo sério das escrituras! Acaba recebendo um espírito excessivamente otimista mas pouca informação de fatos apoiados pela palavra de Deus e pela verdade.Sei que não é fácil ver suas crenças de longa data serem afrontadas. Mas sugiro que leia meus artigos com mais atenção e com calma. Tenha paciência e consulte todos os textos bíblicos citados em seu exemplar da Bíblia a fim de certificar-se de que não existe margem alguma de dúvida de que o que acredita é a verdade.

      Curtir

  • Lord Saga  On 26 de agosto de 2012 at 0:05

    “Primeiro em categoria”

    E “o primeiro em categoria” da Criação de Deus é o que senão a criação de categoria mais alta?

    Curtir

  • Reginaldo  On 26 de agosto de 2012 at 12:24

    “O PRINCÍPIO E O FIM” É UMA REFERÊNCIA AO “ALFA E O ÔMEGA”. QUER DIZER : DEUS É O PRINCÍPIO(INÍCIO) E O FIM DO ALFABETO.

    COMO O CONTEXTO DE APOCALIPSE SE REFERE A FAZER A RENOVAÇÃO DE TODAS AS COISAS E CRIAR “NOVOS CÉUS E NOVA TERRA” ESTE INDICATIVO DE DEUS QUER DIZER QUE O QUE ELE “COMEÇA” ,TAMBÉM “TERMINA. DE FORMA QUE ARKHE AQUI EM REVELAÇÃO 21 TEM SIM O SENTIDO DE INÍCIO,APENAS NÃO DA CRIAÇÃO,COMO EM APOCALIPSE 3:14.
    SIMPLES ASSIM. TROCA DE BÍBLIA PORQUE VC ESTÁ BEM DESINFORMADO. “

    Curtir

  • Cefas  On 26 de agosto de 2012 at 18:07

    Pessoal,
    só uma pergunta: O texto de Lucas 6:42 (ou Mt 7:4) que tem a palavra “trave”, ali é “Stau.rós” ou “xý.lon” no grego?

    Porque se assim for, Jesus poderia ter dito “tire a CRUZ do teu olho”; e então mais uma vez a TNM se mostraria superior.

    Desculpe desviar do assunto em questão, mas por este tópico parecia ser mais fácil de perguntar.
    Abraçs.

    Curtir

    • queruvim  On 27 de agosto de 2012 at 23:34

      “Cefas” aparece a palavra grega κάρφος definida na Concordancia de Strong como sendo “um talo seco, lasca de madeira, galho, lasca, joio“. A palavra é diferente de STAURÓS. Mas sua pesquisa é muito boa, continue garimpando a procura de tesouros espirituais.

      Curtir

  • Lord Saga  On 26 de agosto de 2012 at 18:43

    Nossa, eu respondei ao Luiz e meu comentário se perdeu? Foi isso, que chato!!!

    Curtir

  • Lord Saga  On 26 de agosto de 2012 at 19:37

    — Questão dos Superlativos Divinos do Senhor Jeová Deus Pai—

    Quando a Bíblia diz que o Pai é o único Deus. (Jo 17:3, 1 Cor 8:5,6)
    Não impede que outros sejam chamados de “Deus”, mas significa que ele é Deus em certo sentido ou num patamar superlativo em que Só Ele É.

    Também é assim com termos como Pai, Salvador, Bom, Santo, Sábio. Outros também são pais, salvadores, bons, santos ou sábios, mas em sentido diferente do que (somente) Deus é.

    Interessante que a Trindade, supõe que existam duas pessoas além do Pai que são Deus no MESMO SENTIDO. Se a Bíblia disser que APENAS o Pai é Bom, ela quer dizer que apenas ele é um bom em certo sentido. Humanos podem ser chamados de bons em sentido diferente mas não da mesma forma que o Deus é. (Então o problema não é tanto para os unitários como são para os trinitários, pois as pessoas da Trindade não podem ser únicos em nada, tudo eles tem de dividir com os outros dois. O que uma é, a outra também é)

    Curtir

  • Lord Saga  On 26 de agosto de 2012 at 19:39

    Não consigo comentar … T_T

    Curtir

  • Lord Saga  On 26 de agosto de 2012 at 21:03

    Vou tentar de novo, pois dá dando erro meus comentários longos. Quem sabe se eu dividir em partes pequenas Eu consiga postar :::::::

    -
    Eu perdi o que tudo que tinha dito antes, então, vou fazer o resumo dos resumos dos resumos:

    ——–Atributos Divinos——-
    Onisciência: “Ninguém sabe, NEM O FILHO, unicamente o Pai” (Mateus 24:36)
    “Revelação de Jesus Cristo, que DEUS LHE DEU” (Apocalipse 1:1)

    Onipotência:
    ” “O Filho NÂO PODE fazer nada de sua própria iniciativa” (João 5:19)
    “Sentar a minha direita e a minha esquerda, EU NÂO POSSO dar, isso pertence apenas para aqueles que meu Pai preparou” (Mateus 20:23)

    Imortalidade: “Ó meu Deus, meu Santo, tu NÂO MORRES” – Habacuque 1:12
    “Estive MORTO” Apocalipse 1:18

    Invisibilidade – “Ninguém JAMAIS VI a Deus” João 1:18
    “Esteve entre nós, VIMOS…o unigênito….que o tem revelado” Jo 1:14, 18
    =========================================================
    Eu tinha posto muito mais coisa, mas tenho preguiça de escrever tudo de novo, mas vejam que não é verdade que a pessoa do Filho de Deus tem atributos iguais aos da pessoa de Deus Pai em tudo (Existem várias diferenças entre os dois, várias coisas que só o Pai pode fazer e outras que aconteceram com o Filho mas nunca aconteceriam e nunca acontecerão com o Pai). Se o Filho tivesse todos atributos de Deus então ele nunca morreu (pois seria o Deus Imortal) , sua morte vicária seria uma farsa, uma falsa morte onde o Imortal Deus Filho FINGIU morrer.
    ======================================================

    Curtir

  • Lord Saga  On 26 de agosto de 2012 at 22:53

    Minha outra OBS tinha sido sobre essas palavras do Luiz:
    Seria Jesus um “Deus” falso? Visto que na Bíblia só há um Verdadeiro (Isaías 43:10)?”

    Que pensamento bobo.
    Isaías 43:11 diz que apenas Deus é salvador.
    Então o os Juízes bíblicos que salvaram o povo de Israel das mãos dos filisteus eram “FALSOS salvadores” ? (Juízes 2:16 ; 3:9,15; 1 Samuel 10:19)

    A Bíblia diz que Jesus é o Filho Único de Deus. (Jo 3:16)
    Os anjos são “FALSOS filhos” de Deus? (Jó 1:6 ; 38:7)

    A Bíblia diz que apenas Deus é Pai. (Mateus 23:9)
    Então o pai do Luiz é um “FALSO pai”?

    Mateus 23:9 – > Além disso, não chameis a ninguém na terra de vosso pai, pois UM SÓ É VOSSO PAI, o Celestial

    Diante da Bíblia ou acreditamos que Jesus é Deus assim como o Pai, ou confessamos que Ele é um falso “Deus”? É simples assim. Luiz”

    Pfft,

    Diante da Bíblia ou acreditamos que o pai do Luiz é Pai assim como Deusi, ou confessamos que Ele é um FALSO “pai”? É simples assim – Saga

    Curtir

  • givanilson rocha  On 26 de agosto de 2012 at 23:48

    Esse pergunta é obvia: O primeiro da categoria da criação é a criação mais sublime,mais especial,que está acima das outras mas não deixa de ter sido criada.

    Curtir

  • Lord Saga  On 29 de agosto de 2012 at 15:42

    Sobre a NVI

    A resposta que ela deu no caso do nome “Jeová” demonstra que ela não tem qualquer compromisso com a fidelidade bíblica na tradução quanto tem com o as tradições religiosas e com o LUCRO. Por que a mesma ainda usa uma palavra inadequada como “INFERNO” em pleno século XXI? Senão para agradar ao interesses religiosos de tradicionais doutrinas de homens? Sem dúvida preveem que uma tradução que use “Jehovah” de ponta à ponta ao invés de “Lord” e que retire o tradicional termo “Hell” das versões bíblicas protestantes será um tanto quanto boicotada e terá menos LUCRO. É assim no caso da tradução de Arkhe em Ap 3:14, a tradução “Soberano da Criação” não é literal nem fiel ao texto original, mas é um grande agrado as sensibilidades religiosas tradicionais das pessoas que tenderão a vir comprar a tal tradução que lhe faz cocegas nos ouvidos….

    O que o dicionário STRONG diz sobre “Stauros” ?

    stauros
    stow-ros’ from the base of 2476; a stake or post (as set upright), i.e. (specially), a pole or cross (as an instrument of capital punishment); figuratively, exposure to death, i.e. self-denial; by implication, the atonement of Christ: –cross. See GREEK g2476

    Percebem qual a tradução de “Stauros” ? Poste ou Estaca, um objeto de punição e sofrimento (tortura). Então que erro comete a TNM ao traduzir a palavra pelo seu sentido primário e literal? Ela não busca agradar as sensibilidade dos religiosos tradicionais, senão assim como a NVI fez querendo aumentar sua vendagem “traduziria” também como “CRUZ” como todas outras fazem, mas a TNM não tem rabo preso com as tradições da Cristandade e sim com a fidelidade ao texto hebraico e grego.

    Então, pensemos, o hebraico usa Jeová (Yehowah) e Seol (Sheol) não usa senhor e nem Inferno, o grego usa Hades (Haídes), Geena (Geheena), Tártaro (Tartaroo), Estaca (Stauros) e Principio (Arkhe), não usa inferno, cruz ou soberano. Sair disso é querer agradar a tradição de homens e não fazer o papel de tradutor responsável que deseja passar a mensagem de forma mais clara e exata.

    Conclusão: Mesmo que a pessoa ache que o objeto em que o Senhor foi pregado tinha um formato cruciforme, não pode repreender a TNM em traduzir a palavra de forma adequada. Se a pessoa acha que no Stauros em que Nosso Senhor foi torturado e executado havia uma outra madeira cruzada que foi aclopada à ela conforme ensina a tradição católica é um direito dela, mas não deve criticar a TNM por traduzir lealmente conforme ao sentido do termo bíblico. É preciso distinguir o difícil trabalho de tradução de nossas preferências pessoais.

    Curtir

  • Marcelo  On 30 de agosto de 2012 at 4:06

    O site tb argumenta que promogenito nao é necessariamente primeiro, visto que jesus é tratado como primogenito dentre os mortos, e ele obviamente ele nao é o primeiro a ressuscitar.

    Mas se primogenito nao é o “primeiro que ressuscita pra nunca mais morrer” conforme o nosso entendimento (tj) e sim “mais importante”, como sugerido pelo site em questao, o que sera q paulo quis dizer com “primeiro a ressuscitar dentre os mortos” – atos 26:23 NVI (imagino se “primeiro” aqui pode ter outro significado em grego)

    Sera que ele se esquecera de lazaro, da filha de jairo e etc?

    Curtir

    • Lord Saga  On 5 de setembro de 2012 at 17:24

      “o que sera q paulo quis dizer com “primeiro a ressuscitar dentre os mortos” – atos 26:23 NVI … Sera que ele se esquecera de lazaro, da filha de jairo e etc?”

      Primeiro da Ressurreição para SALVAÇÂO.

      Estes outros não foram “salvos”, apenas tiveram temporariamente a vida terrena devolvida. A “ressurreição” que Paulo se refere por exemplo em Corintios 15 é a vitória sobre a morte através da “Imortalidade”. Não tem a ver com por exemplo os milagres que Elias e Eliseus fizeram.

      Curtir

  • Daniel Manoel João  On 31 de outubro de 2012 at 3:03

    Que Deus o abençõe;é muito bem investigado e estudado os detalhes das origens das palavras. Parabens,só mesmo homens de Deus pelo espirito de Deus, podem manter integras as traduções BIBLICAS as palavras originais.

    Curtir

  • Fabio Almeida Melo  On 11 de fevereiro de 2013 at 14:34

    Conceito da Bíblia
    Jesus Cristo como “o primogênito de toda criatura”
    À CONGREGAÇÃO em Colossos, Ásia Menor, o apóstolo Paulo escreveu sobre Jesus Cristo, de acordo com a versão da Comunidade de Taizé. “Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda criatura, porque nele foram criadas todas as coisas, no céu e na terra, as visíveis e as invisíveis, tronos, senhorios, chefias, poderes; tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele existe antes de tudo, e tudo subsiste nele.” — Col. 1:15-17.
    O que queria dizer o apóstolo por chamar a Jesus de “o primogênito de toda criatura”? Paulo amplia o assunto por meio de suas palavras adicionais: “Ele é a cabeça do corpo que é a igreja. Ele é o princípio, o primogênito dentre os mortos, para ter a primazia em todas as coisas.” — Col. 1:18, CT.
    Aqui verificamos que as palavras gregas tanto para “primogênito” (protótokos) como para “princípio” (arkhé) descrevem a Jesus como o primeiro de um grupo ou classe, o “corpo que é a igreja”, e, por conseguinte, tem a primazia neste respeito. Também tem a preeminência em ser o primeiro ressuscitado à vida infindável dentre todos os humanos mortos. — 1 Cor. 15:22, 23.
    As mesmas palavras gregas ocorrem na tradução Septuaginta (dos Setenta) em Gênesis 49:3: “Rubem, tu és meu primogênito [protótokos], tu és minha força, e o primeiro [arkhé, “princípio”] dos meus filhos.” (Compare com Deuteronômio 21:17, Septuaginta.) A base de tais declarações bíblicas é razoável concluir que o Filho de Deus é o primogênito de toda criação no sentido de ser a primeira das criaturas de Deus. Com efeito, Jesus se refere a si mesmo como “o princípio [arkhé] da criação de Deus”. (Rev. 3:14, CT) A Tradução do Novo Mundo (1950, em inglês) verte a frase neste versículo: “o princípio da criação por Deus”.
    Há muitos que objetam à idéia de Jesus ser uma pessoa criada. Argumentam que visto que “nele foram criadas todas as coisas” (CT) — durante sua existência pré-humana no céu — o próprio Jesus não poderia ser uma criatura. Tais pessoas crêem que o próprio Jesus é o Deus Todo-poderoso, a segunda pessoa duma “trindade” de três pessoas coiguais, coeternas, em uma só “divindade”.
    As pessoas de tal convicção interpretam a expressão grega (em Revelação 3:14) para “o princípio da criação de Deus” como significando “a origem (ou ‘fonte primária’) da criação de Deus”. Um que prefere tal idéia é o famoso perito grego Henry Alford. Todavia, em sua obra The Greek Testament (O Testamento Grego), Alford reconhece: “A mera palavra arkhé admitiria o significado de que Cristo é o primeiro ser criado: veja Gên. xlix. 3; Deu. xxi. 17; e Pro. viii. 22. E, assim os arianos o consideram aqui, e alguns que os têm seguido: por ex., Castálio, ‘uma obra-prima’: ‘omninm Dei operum excellentíssimum atque primom’: [significando “a primeira e a mais excelente de todas as obras de Deus”], assim como Ewald e ZüllIg.”
    De acordo com The Expositor’s Grcek Testament (O Testamento Grego do Expositor), para se compreender Revelação 3:14 como significando que Jesus é “a fonte ativa” da criação ao invés de ser a primeira pessoa criada, a pessoa precisa interpretar arkhé “como na filosofia grega e na literatura de sabedoria judaica [não bíblica], = aitía ou origem”. Os inspirados escritores bíblicos, contudo, jamais tomaram idéias emprestadas da filosofia grega.
    Mas como poderia ser Jesus uma criatura se “nele foram criadas todas as coisas”? Às vezes, a Bíblia usa a palavra “todas” dum modo que admite exceções. Por exemplo, lemos em 1 Coríntios 15:27 (CT): “Mas quando disser: ‘Tudo lhe está submetido’ [a Jesus Cristo], é evidente que com exceção daquele [Deus] que lhe submeteu todas as coisas.” Como ilustração adicional, a Bíblia declara que “por um só homem”, Adão, “a morte passou para todos os homens”. (Rom. 5:12, CT) Embora Adão não fosse parte de “todos os homens” a quem a morte “passou” (visto que antes de Adão não havia nenhum humano que pudesse passar-lhe a morte), mesmo assim ele era um homem. Similarmente, embora Jesus não fosse parte de “todas as coisas” que vieram à existência por meio dele, era, todavia, uma pessoa criada, a primeiríssima criatura de Deus. A palavra grega panta, em certos contextos, significa “todas as outras”, como em 1 Coríntios 15:24 e 6:18. (Veja An American Translation, Moffatt, Common Bible, todas em inglês.) Por isso, a Tradução do Novo Mundo reza: “mediante ele foram criadas todas as outras coisas . . . ele é antes de todas as outras coisas.” — Col. 1:16, 17.
    Ser Jesus o primogênito de toda a criação envolve a lei da primogenitura, o direito do primeiro que nasceu ou foi produzido. Desde os primeiros tempos, o verdadeiro filho primogênito gozava de privilégios especiais que incluíam a sucessão da chefia da família e herdar uma porção dupla da propriedade do pai. (Deu. 21:15-17) A realeza e o sacerdócio, também, eram herdados pelo primogênito dum rei ou sumo sacerdote no antigo Israel. — Veja 2 Crônicas 21:3.
    Visto que Jesus, como o primogênito de toda criação, é uma pessoa criada, não pode ser o Deus Todo-poderoso. As Escrituras repetidas vezes o representam como numa posição subordinada a Deus. A guisa de exemplo, a respeito do ressuscitado Jesus Cristo, o apóstolo Paulo escreveu: “Quero que saibais: o chefe de todo o homem é Cristo; o chefe da mulher é o homem; e o chefe de Cristo é Deus.” (1 Cor. 11:3, CT) Quando fornecia a “Revelação” inspirada ao apóstolo João, Jesus disse, a respeito de si mesmo: “O vencedor, fá-lo-ei coluna no templo de meu Deus, de onde jamais sairá, e escreverei sobre ele o nome de meu Deus, e o nome da cidade de meu Deus, a nova Jerusalém, aquela que desce dos céus, vinda de meu Deus, assim como o meu nome novo.” (Rev. 3:12, CT) Notou que por quatro vezes, apenas neste versículo, Jesus se refere a seu Pai, Jeová, como “meu Deus”? — Compare com Filipenses 2:5, 6, CT.
    Isto, de forma alguma, visa negar a posição exaltada que Jesus ocupa, logo após Deus. Antes de ascender ao céu, Jesus disse a seus discípulos: “Foi-me dado todo o poder no céu e na terra.” (Mat. 28:18, CT) Foi apropriado que Deus ‘desse’ a seu Filho tal poder (ou autoridade), visto que o Filho era o primogênito de todas as criaturas. Em harmonia com a primogenitura, o apóstolo Paulo podia escrever a respeito de Jesus: “[Deus agiu] ressuscitando-o dos mortos e fazendo-o sentar à sua direita, nos céus, acima de toda chefia, poder, força, senhorio; acima de todo nome que se nomeie, quer neste século, quer no que há de vir. Ele pôs todas as coisas sob os seus pés, e constituiu-o, acima de tudo, cabeça da igreja”. — Efé. 1:20-23, CT.
    [Nota(s) de rodapé]
    O Novo Testamento, versão da Comunidade de Taizé (Edições Loyola), e considerado uma edição ecumênica.
    Fonte: Despertai! – 22/10/1979 – pp. 28-29.

    Curtir

  • Escriturasrespondem  On 28 de abril de 2013 at 19:16

    O interessante é que αρχη é usada para o todo-poderoso não dando idéia que ele teve principio,mas ele próprio como sendo a fonte,principio e fim de todas as coisas.O que vai decidir isso são os demais textos das escrituras ,inclusive a TNM diz:Todas as coisas vieram à existência por intermédio dele, e à parte dele NEM MESMO UMA SÓ coisa veio à existência. A TNM afirma que separado de Yeshua(o Verbo),nem mesmo uma só coisa veio a existir,e a organização religiosa responsável pela mesma, prega que Yeshua foi criado,parece que existe uma contradição entre a bíblia de vcs e aquilo que vcs pregam.

    Curtir

    • queruvim  On 29 de abril de 2013 at 21:08

      “Por intermédio dele” indica que Cristo é o meio usado por Deus a fim de criar tudo o que existe, sendo ele não a fonte da criação, mas aquele DIÁ ou “por intermédio de quem” tudo veio a existir. “Por intermédio dele” é diferente de “por ele”. Esta é a tradução da palavra grega DIÁ. Indicando que Jesus não é a fonte da vida, mas aquele por meio de quem (DIÁ) a vida veio a existir. Eu me refiro a João 1:3.

      Antes de tudo tenha em mente que Jeová Deus, o “Deus e Pai de nosso Senhor Jesus“(Ef. 1:17) não teve princípio nem NUNCA terá fim. Ele é o Rei da Eternidade. O Salmo 90 diz que ele é “de tempo indefinido a tempo indefinido” ou “de eternidade a eternidade” como dizem algumas versões.

      As TJ entendem da Bíblia que Jesus, por outro lado, foi criado. Foi a primeiríssima criação de Jeová Deus, o Pai. É por isso que ele é chamado de “o primogênito de toda a criação” col 1:15. É também chamado de “o princípio DA CRIAÇÃO” de Deus em Apoc. 3:14. Em harmonia com isso Miq 5:2 diz sobre ele “cujas origens são desde …o tempo indifinido”. Por meio dele, Jeová criou todas as coisas. É claro que “se excetua Aquele” que lhe criou. É isso o que a Bíblia aprensenta. Por exemplo leia 1 Cor 15:27 e note como tudo foi foi colocado “debaixo dos pés dele” a saber de “Cristo” EXCETO Deus, Aquele que o criou.

      Colossenses 1: 16 não afirma que TODAS AS COISAS vieram a existir por Cristo. Temos que harmonizar a Bíblia a fim de que ela não se contradiga. PARA UMA CONSIDERAÇÃO de Colossenses 1:16 clique aqui.

      Galatas 1:1 diz que “Deus o resssucitou dentre os mortos. Se estudar com atenção todos os textos que citei aqui, não há como entender que Cristo é o próprio Deus em forma humana. Antes ele é a mais antiga de suas criações de a muito. Jesus teve origem, ao passo que Jeová Deus é o Rei da Eternidade. Aproveito para dizer que não quero fazer desta página um forum de discussão. Alguns tem postado material em discordância do que está contido aqui, sendo que há material aqui em resposta as suas colocações equivocadas. Ou seja , não se dedicam ao assunto com afinco e zelo. Portanto não postarei todos os comentários de críticos. Principalmente se ignoram material que JÁ REFUTA suas propostas teológicas tradicionais.

      Curtir

  • Anthony  On 5 de outubro de 2013 at 15:48

    Concordo que Jesus foi instrumento para a criação, mas isso não significa que foi criado ( referente a resposta dada por Queruvim para Escriturasrespondem)

    Vamos analisar Jo1:3
    Todas as coisas vieram à existência por intermédio dele, e à parte dele nem mesmo uma só coisa veio à existência.

    Tudo veio a existência por intermédio de Jesus e sem Jesus nem mesmo uma só coisa veio a existência

    Diz claramente que sem Jesus nada veio a existir (única interpretação para esse versículo)

    Dizer que Jesus foi criado é dizer que uma coisa veio a existência sem Jesus.
    Isso é o contrario o que diz Jo1:3 que diz que nem mesmo uma só coisa veio a existir sem Jesus

    É muito claro!! nem precisa de tanta explicação, basta saber ler e interpretar

    Sem um instrumento de criação, não existe criação!!!

    Ter um instrumento de criação não significa obrigatoriamente que esse instrumento foi criado, esse instrumento pode ser eterno

    Vamos analisar

    As escrituras mostram claramente qual foi o INSTRUMENTO usado para a criação

    Genesis 1:3
    E Deus passou a dizer: “Venha a haver luz.” Então veio a haver luz.

    Deus DISIA ( falava ) e algo passava a existir

    Portanto o instrumento de criação era a sua PALAVRA ( SUA FALA )
    Se Jesus foi o instrumento de criação, logo Jesus é a própria palavra de Jeová

    Revelação 19:13
    e está vestido duma roupa exterior manchada de sangue, e o nome pelo qual é chamado é A Palavra de Deus.

    Jesus é a própria palavra de Deus segundo as escrituras

    Dizer que Jesus foi criado é dizer que Jeová não tinha palavra, é dizer que ele era incompleto e que depois passou a evoluir, a ter palavra e imagem..
    E sabemos que Deus não muda, ele é oque é

    A própria palavra de Jeová se tornou homem (Jo1:14) e se submeteu as coisas que os homens passam, para que o sacrífico da palavra de Jeová fosse aceito por Jeová, pois foi o homem que pecou contra Jeová e é o homem tem que pagar o preço
    A própria palavra de Jeová como homem, tinha que receber poder, autoridade e tudo que recebeu vindo dos céus, pois o homem não pode receber nem uma única coisa a menos que lhe seja dada do céu (Jo3:27)

    Portanto, mesmo se Jeová vier a terra como HOMEM, ele precisa receber dos céus a provisão ( segundo o que esta escrito em João 3:27 ) para não contradizer as escrituras

    Se Jesus realmente for Jeová, ele teria que estar aqui na terra e ao mesmo tempo no céu, para enviar autoridade e poder, pois como HOMEM ele precisaria receber do céu toda a provisão (Jo3:27) e assim não contradizer a sua palavra

    Novamente repito que vocês devem ler as escrituras e sempre levar em consideração o propósito e natureza de Jesus

    A palavra de Jeová é eterna assim como ele é eterno

    As escrituras dizem que tudo foi criado exclusivamente para Jesus
    Colossenses 1:16

    Jesus é o meu ÚNICO DONO ( Judas 4 )
    Único dono = exclusivo dono

    Quem é o seu dono?

    Curtir

    • Queruvim  On 5 de outubro de 2013 at 16:56

      Antony comentou o seguinte:

      “Todas as coisas vieram à existência por intermédio dele, e à parte dele nem mesmo uma só coisa veio à existência”.

      Tudo veio a existência por intermédio de Jesus e sem Jesus nem mesmo uma só coisa veio a existência
      Diz claramente que sem Jesus nada veio a existir (única interpretação para esse versículo)
      Dizer que Jesus foi criado é dizer que uma coisa veio a existência sem Jesus.
      Isso é o contrario o que diz Jo1:3 que diz que nem mesmo uma só coisa veio a existir sem Jesus

      Estais ignorando a frase anterior que diz que todas as coisas vieram a existência “por intermédio dele”. A aplicação da preposição grega diá em João 1:3 não se dá na forma acusativa, mas genitiva, o que indica que Jesus é o agente passivo no ato de criar todas as coisas. Analise como esta preposição é empregada:

      Em João 1:17 lemos: ” Porque a Lei foi dada por intermédio de Moisés…” TNM. Foi vertido de modo equivocado por diversas traduções da Bíblia. A Almeida Revista e atualizada felizmente corrigiu esta inexatidão cometida pelas Almeidas anteriores de forma que lemos nesta:

      “Porque a lei foi dada por intermédio de Moisés” ARA A Almeida Revisada e Corrigida Fiel não foi nada revisada, uma vez que deu a entender que Moisés é quem “deu a Lei”. Da mesma forma que Moisés não foi o autor da Lei dada ao antigo Israel, Jesus também não foi o autor da criação, mas aquele por intermédio de quem Deus criou todas as outras coisas.

      Portanto, este “instrumento de criação” foi sim criado, uma vez que é mencionado como agente passivo no ato de criar. Este entendimento é ampliado por Paulo quando escreveu:

      “Deus, que há muito, em muitas ocasiões e de muitos modos, falou aos nossos antepassados por intermédio dos profetas, 2 no fim destes dias nos falou por intermédio dum Filho, a quem designou herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez os sistemas de coisas.

      Como pode distorcer textos bíblicos a fim de encaixar esta enganação da doutrina trinitária? Como pode um “herdeiro” ser o mesmo Pai que passa a herança? Quem em sã consciência afirmaria que o herdeiro é o mesmo que outorga a herança? Observe em Hebreus 1 verso 1, a clara distinção que existe entre Deus, que “falou por intermédio dos profetas”. Será que Deus era os profetas também? Claro que não, não é Sr Antony? De maneira concordante, o texto prossegue dizendo que “no fim dos dias” Deus “nos falou por intermédio dum filho…por meio de quem fez os sistemas de coisas”. Não há nada neste texto de raciocínio paralelo com o de João 1:3 que indique que Jesus é o próprio Deus. Antes é mencionado claramente como um filho subordinado e privilegiado de ser “herdeiro”.

      Se Jesus foi o instrumento de criação, logo Jesus é a própria palavra de Jeová

      Em Apocalipse 19:11-16, a Bíblia identifica um ser espiritual poderoso encarregado de eliminar o mal como sendo “A palavra de Deus”, não diz que é “a voz” de Deus como sugeres. Ele também é chamado de Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. Sugiro que estude este assunto melhor, visto que a Bíblia demonstra que “A Palavra ” é o próprio Jesus como porta voz de Deus. (Quem é “A Palavra”? ) Em Apoc. 19:15 Jesus, “A Palavra” é claramente distinto de “Deus” a quem o texto chama de Todo Poderoso”

      Quem quer que lhe tenha ensinado que “A Palavra” é o comando oral da boca de Deus, lhe ensinou errado! Não se harmoniza com a Bíblia. Jesus é chamado de “A Palavra” e é ele que é identificado em Apoc 19:11-16. Ou vai nos dizer que existe um outro ser chamado “A Palavra” sem ser o Cristo? Para entender a Bíblia não é à própria Bíblia que temos que recorrer?

      Quanto a sua indagação a respeito de quem é nosso “único Dono”, entenda o seguinte:

      Paulo disse em 1 Cor 8:5,6:

      “para nós há realmente um só Deus, o Pai, de quem procedem todas as coisas, e nós para ele; e há um só Senhor, Jesus Cristo, por intermédio de quem são todas as coisas, e nós por intermédio dele.”

      Muito diferente de seitas evangélicas que designam homens e os chamam de “Líderes”…sendo que alguns até mesmo dizem, “este é meu líder na Igreja”…as Testemunhas cristãs de Jeová reconhecem apenas Cristo como sendo seu Líder e Senhor”. Sua pergunta me faz lembrar a falácia da falsa dicotomia. Se por exemplo, eu disser que no meu país o presidente é Barack Obama, isso não quer dizer que o Governador do estado não exerce nenhum poder ou liderança sobre mim. Ou acha que Paulo em 1 Cor. 8:5,6 tinha dois deuses, Jesus e seu Deus e Pai? Claro que não! Paulo escreveu:

      “Ora, não há mediador onde apenas uma pessoa está envolvida, mas Deus é apenas um”

      Sendo assim, CONCLUIMOS QUE:

      SUA VISÃO TRINITÁRIA distorce João 1:3 e ignora Hebreus 1:1-3 que explica João 1:3
      SUA VISÃO TRINITÁRIA ignora textos bíblicos claros considerados exaustivamente nesta página, como por exemplo 1 Cor 15:27 no artigo acima. Não deu um pio sobre este verso. Tenta contradizer a Bíblia ao invés de harmonizá-la
      SUA VISÃO TRINITÁRIA ignora a explicação da própria Bíblia a respeito de quem é o PORTA VOZ de Deus, ou “A Palavra” conforme lemos em Apoc 19:11-16

      Não fique pensando que vou postar tudo o que escreve aqui em contradição à palavra de Deus, a Bíblia. Não sou obrigado a fazer isso e promover doutrinas antibíblicas nesta página. Aqui não é FÓRUM. Além disso, cada dia que passa, a Igreja evangélica tem demonstrado tanta hipocrisia!E os frutos podres de boa parte dos evangélicos evidencia a fraqueza de suas doutrinas e a ineficácia de seus sistema desorganizados e confusos doutrinalmente.(Revelação 18:2,4) De que adianta ficar debatendo com gente que sabe que a decadência moral e espiritual de sua igreja fala mais alto do que suas palavras? (2 Tim 3:13)

      Curtir

  • Maria  On 5 de outubro de 2013 at 20:05

    Trindade ou não, os diversos textos da bíblia referem-se a Deus, o criador do mundo e de tudo o que nele há. Referem-se a Jesus, simultaneamente denominado filho do Homem e filho de Deus. Referem-se ao Espírito Santo. Singular é a passagem em Mateus que nos diz que Jesus foi conduzido pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. Ser transportado pelo Espírito é algo estranho. Para mim, este encontro com Satanás é em sentido figurado. Algo que nunca aconteceu na realidade. Talvez uma visão. Impossível jejuar quarenta dias e quarenta noites sem falecer. Para além de que quarenta é um número simbólico.
    Jesus é o princípio de quê? Os evangelhos sinópticos referem-se a Jesus como o princípio de alguma coisa?João diz: Mas a todos quanto o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome. Aconteceu o mesmo com Jesus. Deus fê-lo filho de Deus devido à sua fé. Poderá acontecer connosco. Seremos filhos e filhas de Deus se crermos que
    a palavra de Jesus é verdadeira. O reino de Deus está neste mundo. Cabe a todos nós concretizá-lo.
    João Batista acredita que Jesus é o Filho de Deus. O Filho por excelência, o Cristo, o Messias. Não um ser dotado de poderes sobrenaturais, nascido de uma virgem e gerado por um deus do Olimpo.

    Curtir

  • Freitas  On 6 de outubro de 2013 at 4:46

    É de lascar!

    Anula as escrituras pela tradição.Para ela é melhor do que simplesmente
    acreditar que se Jesus não é Deus porque se fosse Deus não poderia ser tentado pelo malacomunado.
    Com isso anula também o que aconteceu com Moisés no ermo.

    E o que é pior,até quando anula as escrituras usa um argumento que prova que Jesus não é Deus.

    Quarenta

    “Em uns poucos casos,período de julgamento e de punição parece estar associado com o número quarenta”-gênesis 7:4; Ezequiel 29:11.(it-3 108)

    (Quarenta dias para Jesus ser punido?)

    Ou será que Jesus encarnou o papel de Jonas e foi lá para pregar o evangelho para o “outro” afim de conduzi-lo ao arrependimento? (Jonas 3:4-aqui estou dando a ela argumentos para dizer que Jesus foi aos espíritos em prisão,é o que ela quer ouvir-Que vá ter com o erro!)

    “..quando a viram,fizeram saber a declaração que se lhes fizera a respeito da criancinha..Maria,porém,começou a preservar todas essas declarações,tirando conclusões no seu coração”(Lucas 2:19).

    Maria ,mãe do filho,não anulava as escrituras !

    SE NÃO TEM ARGUMENTO É SABEDORIA CALAR-SE.

    Brincando também se aprende….

    Curtir

  • Jeosadá  On 6 de outubro de 2013 at 9:23

    Ela deve estar falando em ‘Linguas’….

    Ou quem sabe profetizando….

    (ou só fazendo graça mesmo…)

    A dona Maria eu peço que, por favor, tenha mais coerencia nos argumentos.

    E ao meu ‘prezado’ Queruvim, envio-lhes um ‘quinhão de paciência’ para suportar certos ‘ilustrissimos’ individuos que submetem a paciência a uma prova de ‘fogo’.

    Curtir

    • Queruvim  On 6 de outubro de 2013 at 11:13

      Vou ver se faço uma peneira e apago uma quantidade de comments e infelizmente terei que apagar os que comentam certos comments tmbm. Pra ficar organizado.

      Curtir

  • Maria  On 6 de outubro de 2013 at 11:46

    Caro Freitas, caro Querubim, não compreendo a vossa dúvida nem o vosso espanto. Até me sinto mal por não os compreender. O que há de errado na minha exposição de Jesus não ser o princípio nem o co-criador do Universo?

    Curtir

    • Queruvim  On 6 de outubro de 2013 at 12:21

      Maria,

      Não tenho nenhum interesse em continuar essa discussão contigo. Digo “discussão” no bom sentido mesmo, de partilhar e aprender. Vou a princípio te dá dois links para estudar com carinho, visto que tu és uma pessoa educada e que merece nosso respeito. Obrigado por expor aquilo que pensa, Felicidades!

      Satanás é uma pessoa real?

      Examine durante alguns dias os links apresentados aqui

      Curtir

  • Maria  On 6 de outubro de 2013 at 16:34

    Sei que vai apagar o comentário mas foi um tema esquisito o que me mandou estudar. Acaso pensa que eu estou possessa?

    Curtir

    • Queruvim  On 6 de outubro de 2013 at 20:05

      Não , não penso isso, nem sequer me passou pela mente. Eu apenas imaginei Maria, que em vista de seu comment, não acredita que Satanás seja uma pessoa real, espiritual. Espero que este post possa resolver o mal entendido. Desculpe pelo mal entendido querida!

      Curtir

  • Maria  On 7 de outubro de 2013 at 6:14

    Já li o tema recomendado. Não precisamos de temer Satanás mas somente Deus visto que em Isaías diz: Ele será um santuário, mas também a pedra de tropeço, a rocha de precipício para as duas casas de Israel: será laço e cilada para os habitantes de Jerusalém. Muitos tropeçarão nela, cairão e serão despedaçados, serão enredados no laço e ficarão presos.
    O mal existe, quem o pode negar? Mas Deus é a nossa fortaleza, a luz que nos defende, que nos anima.
    Por um momento pensei que o caro Queruvim (que nome é este?) me tivesse expulsado do blog. Ou expulsou-me mesmo e eu estou aqui com falsas esperanças?

    Curtir

    • Marcelo  On 7 de outubro de 2013 at 20:03

      Maria

      Você parece uma pessoa sincera. :)

      Acompanho este blog há um bom tempo já e nunca vi ninguém ser bloqueado por descordar to ponto de vista apresentado. Inclusive os comentários estão abertos para que se tire dúvidas, ou mostre-se um ponto de vista diferente de maneira respeitosa, de modo que todos possam tirar proveito.

      Não sou moderador do site, mas pelo que percebei, seus comentários sempre serão muito bem vindos, desde que sejam feitos dentro do tópico proposto (para não desviar do assunto) e com educação (corrija-me se eu estiver errado Queruvim).

      Quanto ao assunto “Satanás ser sentido figurado” sugiro que leia este artigo:

      http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/102013204?q=satan%C3%A1s+pessoa+real&p=par

      Um abraço.

      Curtir

    • Jeosadá  On 8 de outubro de 2013 at 19:01

      O nome do dono deste Blog (Queruvin) é uma transliteração do termo hebraico Querubim (Keruvin)

      Segundo o Estudo Perspicaz das escrituras, os Querubins são criaturas angélicas de alta categoria, com deveres especiais, que se distinguem da ordem dos Serafins.

      Usar esse nome como Nick denota um grande censo de fidelidade e lealdade para com o Todo-Poderoso Jeová.

      Só para se ter uma idéia da tamanha lealdade que tais criaturas representam, dois Querubins receberam a ordem de ficar de guarda ao lado da entrada do Jardim do Eden. Eles cumpriram essa designação até o desaparecimento do Jardim do Eden no Dilúvio. Foi uma designação de mais de 1500 anos!
      Quanta lealdade eles tiveram a Jeová!
      Assim, apesar do nosso irmão Queruvim ser apenas um humilde servo de Jeová, eu vejo nele uma grande lealdade por Jeová e por sua organização, que se preocupa em divulgar a verdade cada vez mais.

      Curtir

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 215 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: