O nome de Deus e o “Novo Testamento”

Observe como o Nome de Deus foi restabelecido mesmo no Novo Testamento em diversas traduções da Bíblia produzidas por eruditos respeitados!

O LUGAR do nome de Deus é inabalável, nas Escrituras Hebraicas, o “Antigo Testamento”. Embora os judeus por fim deixassem de pronunciá-lo, suas crenças religiosas os impediram de remover o nome ao fazer cópias de manuscritos mais antigos da Bíblia. Assim, o nome de Deus ocorre com mais freqüência nas Escrituras Hebraicas do que qualquer outro nome. Veja o artigo Deve o Nome Deus aparecer no Novo Testamento?”

    O Nome de Deus na porta de uma Igreja em Fehmarn na    Alemanha

O Nome Jeová num Monastério em Bodersholm, Alemanha

No caso das Escrituras Gregas Cristãs, o “Novo Testamento”, a situação é diferente. Manuscritos do livro de Revelação, ou Apocalipse, (o último livro da Bíblia), contêm o nome de Deus em sua forma abreviada, “Jah”, (na palavra “Aleluia”). Mas, fora disso, nenhum antigo manuscrito grego dos livros de Mateus a Revelação hoje disponível contém o nome de Deus por extenso. Significa isso que o nome não devia figurar ali? Isto seria surpreendente, em vista do fato de que os seguidores de Jesus reconheciam a importância do nome de Deus, e que Jesus nos ensinou a orar pela santificação do nome de Deus. Portanto, o que aconteceu ?

Para entender isso, lembre-se de que os manuscritos das Escrituras Gregas Cristãs que temos hoje não são os originais. Os livros originais escritos por Mateus, Lucas e outros escritores bíblicos foram bastante usados e rapidamente se gastaram. Assim, foram feitas cópias, e quando estas se gastaram, cópias adicionais dessas cópias foram feitas. Isto é o que devíamos esperar, visto que as cópias em geral eram feitas para ser usadas, não preservadas.

Existem hoje milhares de cópias das Escrituras Gregas Cristãs, mas a maioria foi feita durante e após o quarto século de nossa Era Comum. Isto sugere uma possibilidade: Aconteceu algo com o texto das Escrituras Gregas Cristãs antes do quarto século que resultou na omissão do nome de Deus? Os fatos provam que sim.

O Nome estava 

Podemos ter certeza de que o apóstolo Mateus incluiu o nome de Deus no seu Evangelho. Por quê? Porque ele o escreveu originalmente em hebraico. No quarto século, Jerônimo, que traduziu a Vulgata latina, disse: “Mateus, também chamado Levi, e que de publicano se tornou apóstolo, primeiro de tudo produziu um Evangelho de Cristo na Judéia, na língua hebraica . . . Não se tem suficiente certeza de quem o traduziu mais tarde para o grego. Ademais, o próprio em hebraico está preservado até hoje na biblioteca de Cesaréia.”

Visto que Mateus escreveu em hebraico, é inconcebível que não tenha usado o nome de Deus, especialmente ao citar partes do “Antigo Testamento” que continham o nome. No entanto, outros escritores da segunda parte da Bíblia escreveram para um público mundial, na língua internacional daquela época, o grego. Assim, eles não citaram dos escritos hebraicos originais, mas sim da versão Septuaginta grega. E mesmo o Evangelho de Mateus foi por fim traduzido para o grego. Será que o nome de Deus aparecia nesses escritos gregos?

Bem, alguns fragmentos antiqüíssimos da Versão Septuaginta, que até mesmo existiam nos dias de Jesus, sobreviveram até os nossos dias, e é notável que o nome pessoal de Deus aparece neles. O Novo Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento (Volume 2, página 512, em inglês), diz:

“Descobertas textuais recentes lançam dúvida sobre a idéia de que os compiladores da LXX [Septuaginta] traduziram o tetragrama YHWH por kyrios. Os mais antigos MSS LXX (fragmentos) agora disponíveis, trazem o tetragrama escrito em caracteres heb[raicos] no texto Gr[ego]. Este costume foi continuado por posteriores tradutores judaicos do A[ntigo] T[estamento] nos primeiros séculos A.D.” SUBLINHADO É NOSSO

Portanto, quer Jesus e seus discípulos lessem as Escrituras em hebraico, quer em grego, eles se deparariam com o nome divino.

Assim, o professor George Howard, da Universidade da Geórgia, EUA, fez o seguinte comentário: “Quando a Septuaginta que a igreja do Novo Testamento usava e citava continha a forma hebraica do nome divino, os escritores do Novo Testamento sem dúvida incluíam o Tetragrama em suas citações.” (Biblical Archaeology Review, março de 1978, página 14) Que autoridade teriam eles de agir de outra maneira?

O nome de Deus permaneceu nas traduções gregas do “Antigo Testamento” por mais algum tempo. Na primeira metade do segundo século EC, o prosélito judaico Áquila fez uma nova tradução das Escrituras Hebraicas para o grego, e nesta ele representou o nome de Deus pelo Tetragrama em antigos caracteres hebraicos. No terceiro século, Orígenes escreveu: “E nos manuscritos mais exatos O NOME aparece em caracteres hebraicos, embora não nos [caracteres] hebraicos modernos, mas sim nos mais antigos.”

Mesmo no quarto século, Jerônimo escreveu no seu prólogo para os livros de Samuel e Reis: “E encontramos o nome de Deus, o Tetragrama [יהוה], em certos volumes gregos mesmo até hoje, expresso em letras antigas.”

A Remoção do Nome

Naquela época, no entanto, a apostasia predita por Jesus já havia tomado forma, e o nome, embora aparecesse nos manuscritos, era cada vez menos usado. (Mateus 13:24-30; Atos 20:29, 30) Por fim, muitos leitores nem sabiam mais o que ele era, e Jerônimo diz que em sua época “certos ignorantes, devido à similaridade dos caracteres, ao encontrarem [o Tetragrama] nos livros gregos, acostumaram-se a ler ΠΙΠΙ”.

Em cópias posteriores da Septuaginta, o nome de Deus foi removido e substituído por palavras como “Deus” (The·ós) e “Senhor” (Ky·ri·os). Sabemos que isso aconteceu porque existem fragmentos anteriores da Septuaginta em que o nome de Deus estava incluído, e cópias posteriores dessas mesmas partes da Septuaginta em que o nome de Deus foi removido.

O mesmo ocorreu no “Novo Testamento”, ou Escrituras Gregas Cristãs. O professor George Howard prossegue dizendo: “Quando a forma hebraica para o nome divino foi eliminada em favor de substitutos em grego na Septuaginta, foi também eliminada das citações da Septuaginta no Novo Testamento. . . . Não tardou até que a igreja gentia perdesse o nome divino exceto na medida em que era retratado nos substitutos abreviados ou lembrado por eruditos.”

Portanto, ao passo que os judeus se recusavam a pronunciar o nome de Deus, a igreja cristã apóstata cuidou de removê-lo completamente dos manuscritos de língua grega de ambas as partes da Bíblia, bem como de traduções em outras línguas.

A Necessidade do  Nome

Posteriormente, como já vimos, o nome foi reintegrado em muitas traduções das Escrituras Hebraicas. Mas, que dizer das Escrituras Gregas? Bem, tradutores e estudantes da Bíblia vieram a entender que, sem o nome de Deus, algumas partes das Escrituras Gregas Cristãs são dificílimas de entender corretamente. Reintegrar o nome é de grande ajuda em aumentar a clareza e a compreensão dessa parte da Bíblia inspirada.

Por exemplo, considere as palavras de Paulo aos romanos, conforme constam na versão Almeida, atualizada: “Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor, será salvo.” (Romanos 10:13) O nome de quem devemos invocar a fim de sermos salvos? Visto que amiúde se refere a Jesus como “Senhor”, e um texto até mesmo diz: “Crê no Senhor Jesus, e serás salvo”, devemos concluir que Paulo ali falava a respeito de Jesus? — Atos 16:31, versão Almeida, atualizada.

Não, não devemos. Uma referência de Romanos 10:13, na mesma versão Almeida, indica Joel 2:32, nas Escrituras Hebraicas. Se verificar essa referência, verificará que Paulo realmente citava as palavras de Joel na sua carta aos romanos; e o que Joel disse no hebraico original foi: “Todo aquele que invocar o nome de Jeová salvar-se-á.” (Tradução do Novo Mundo) Sim, Paulo queria dizer ali que devemos invocar o nome de Jeová. Assim, embora tenhamos de crer em Jesus, a nossa salvação está ligada intimamente a uma correta apreciação do nome de Deus.

Este exemplo demonstra como a remoção do nome de Deus das Escrituras Gregas contribuiu para confundir Jesus com Jeová na mente de muitos. Indubitavelmente, contribuiu grandemente para o desenvolvimento da doutrina da Trindade!

Deve o Nome ser Reintegrado?

Teria o tradutor direito de reintegrar o nome, em vista do fato de que manuscritos existentes não o contêm? Sim, ele teria este direito. A maioria dos léxicos gregos reconhece que amiúde a palavra “Senhor” na Bíblia refere-se a Jeová. Por exemplo, na parte sob a palavra grega Ky·ri·os (“Senhor”), A Greek and English Lexicon of the New Testament (Léxico Grego e Inglês do Novo Testamento, publicado em 1859) de Robinson, diz que significa “Deus qual Senhor Supremo e soberano do universo, usualmente na Sept[uaginta] para o heb[raico] יהוה Jeová”. Portanto, em lugares onde os escritores das Escrituras Gregas Cristãs citam as anteriores Escrituras Hebraicas, o tradutor tem o direito de traduzir a palavra Ky·ri·os por “Jeová”, toda vez que o nome divino aparecia no hebraico original.

Muitos tradutores têm feito isto. A partir de pelo menos o século 14, numerosas traduções em hebraico foram feitas das Escrituras Gregas Cristãs. Que fizeram os tradutores ao se deparar com citações do “Antigo Testamento” em que o nome de Deus aparecia? Amiúde, sentiram-se obrigados a reintegrar o nome de Deus ao texto. Muitas traduções de partes ou de todas as Escrituras Gregas Cristãs para o hebraico contêm o nome de Deus.

Traduções para línguas modernas, especialmente as usadas por missionários, têm seguido esse exemplo. De modo que muitas traduções das Escrituras Gregas em línguas africanas, asiáticas, americanas e das ilhas do Pacífico usam o nome Jeová liberalmente, de modo que os leitores podem ver claramente a diferença entre o Deus verdadeiro e os falsos. O nome tem aparecido, também, em traduções em línguas européias.

Uma tradução que destemidamente reintegra o nome de Deus, com boa base, é a Tradução do Novo Mundo das Escrituras Gregas Cristãs. Esta tradução, atualmente disponível em 11 idiomas modernos, incluindo o português, reintegrou o nome de Deus toda vez que um trecho das Escrituras Hebraicas que o contém é citado nas Escrituras Gregas. Ao todo, o nome ocorre com base sólida 237 vezes nessa tradução das Escrituras Gregas.

Oposição ao Nome

Apesar dos esforços de muitos tradutores de reintegrar o nome de Deus na Bíblia, sempre têm havido pressões religiosas para eliminá-lo. Os judeus, embora deixando-o nas suas Bíblias, recusavam-se a pronunciá-lo. Cristãos apóstatas do segundo e terceiro séculos removeram-no ao fazer cópias dos manuscritos bíblicos gregos e omitiram-no ao fazer traduções da Bíblia. Tradutores em tempos modernos o têm removido, mesmo no caso em que baseiam suas traduções no hebraico original, onde ele ocorre quase 7.000 vezes. (Ocorre 6.973 vezes no texto hebraico da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, edição de 1983).

Como encara Jeová os que removem o seu nome da Bíblia? Se fosse escritor, o que acharia de alguém que extensivamente removesse o seu nome do livro que você escreveu? Tradutores que objetam ao nome, fazendo isso à base de problemas de pronúncia, ou por causa da tradição judaica, podem ser comparados aos a quem Jesus disse que ‘coam o mosquito, mas engolem o camelo!’ (Mateus 23:24) Eles tropeçam nesses problemas menores mas acabam criando um problema maior — por remover o nome do maior personagem no universo do livro que ele inspirou.

O salmista escreveu: “Até quando, ó Deus, continuará a vituperar o adversário? Acaso o inimigo continuará para sempre a tratar teu nome com desrespeito?” — Salmo 74:10.

“O SENHOR” Equivalente de “Jeová”?

Remover da Bíblia o nome pessoal distintivo de Deus e substituí-lo por um título como “Senhor”, ou “Deus”, enfraquece o texto e torna-o inadequado em muitos sentidos. Por exemplo, pode levar a combinações sem sentido de palavras. No seu prefácio, A Bíblia de Jerusalém (ed. em inglês) diz: “Dizer ‘o Senhor é Deus’ certamente é tautologia [repetição desnecessária ou sem significado], ao passo que dizer ‘Yahweh é Deus’ não é.”

Tais substituições podem também levar a frases um tanto estranhas. Por exemplo, na versão Almeida, atualizada, o Salmo 8:9 diz: “Ó SENHOR, Senhor nosso, quão magnífico em toda a terra é o teu nome!” Que melhora quando o nome Jeová é reintegrado a tal texto! Assim, A Bíblia de Jerusalém diz ali: “Iahweh [Jeová], Senhor nosso, quão poderoso é teu nome em toda a terra!” (V. 10)

A remoção do nome pode, também, causar confusão. O Salmo 110:1 diz: “Disse o SENHOR ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés.” (Almeida, atualizada) Quem está falando a quem? Quanto melhor é a tradução: “A pronunciação de Jeová a meu Senhor é: ‘Senta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.’” — Tradução do Novo Mundo.

Adicionalmente, substituir “Jeová” por “Senhor” elimina algo de capital importância na Bíblia: o nome pessoal de Deus. O Novo Dicionário da Bíblia (Volume 1, página 409) diz: “Estritamente falando, Yahweh é o único ‘nome’ de Deus.”

O Dicionário-Bíblico Imperial (Volume 1, página 856, em inglês), descreve a diferença entre “Deus” (Elohim) e “Jeová”, dizendo: “[Jeová] em toda a parte é um nome próprio, indicando o Deus pessoal e somente ele; ao passo que Elohim tem mais o sentido de um substantivo comum, denotando usualmente, sem dúvida, mas não necessariamente nem uniformemente, o Supremo.”

J. A. Motyer, diretor da Faculdade Trinity, Inglaterra, acrescenta: “Perde-se muito na leitura da Bíblia se nos esquecermos de olhar além da palavra substituta [Senhor ou Deus] para o nome pessoal, íntimo, do próprio Deus. Por dizer seu nome a seu povo, Deus intencionava revelar-lhes Seu mais íntimo caráter.” — Eerdmans’ Handbook to the Bible, página 157.

Não, não se pode verter um nome próprio distintivo por um mero título. Um título jamais pode transmitir o significado pleno e rico do nome original de Deus.

John W. Davis, missionário na China no século 19, explicou por que ele achava que o nome de Deus devia constar na Bíblia: “Se o Espírito Santo diz Jeová em qualquer determinado lugar no hebraico, por que não deve o tradutor dizer Jeová em inglês ou em chinês? Que direito tem ele de dizer: ‘Usarei o nome de Deus aqui e um substituto para ele ali’? . . . Se alguém disser que há casos em que o uso de Jeová seria errado, que mostre o motivo; o onus probandi [ônus da prova] recai sobre ele. Ele achará difícil a tarefa, pois precisa responder a esta pergunta simples: — Se em determinado caso é errado usar Jeová na tradução, então por que o escritor inspirado o usou no original?” — The Chinese Recorder and Missionary Journal, Volume VII, Xangai, 1876.

Este artigo aparece na Brochura “O Nome Divino que durará para sempre!” publicada pela Sociedade Torre de Vigia de Bíblia e Tratados.

Outros links: A respeito do Nome de Deus no Novo Testamento
contador de visitas
contador de visitas

About these ads
Both comments and trackbacks are currently closed.

Comentários

  • CIRO DUNCAN DE OLIVEIRA  On 14 de julho de 2011 at 19:33

    EXCELENTE COMENTÁRIO !!!
    QUANTO MAIS SE APRENDE MAIS É GRATIFICANTE !!!!
    CONTINUEM ASSIM MESMO !!!

  • ziel  On 26 de agosto de 2011 at 23:50

    quando falamos de um deus todo poderoso, nos temos que invocar seu nome sim.porque esse maravilhoso nome jeova, e escrito mais de 7000 mil vezes nos livros original. salmo 83;18 para que as pessoas saibam que tu cujo nome e jeova,somente tu es altissimo sobre toda a terra,malaquias 3;16 aqueles que temiam a jeova e para que pensava em seu nome..atos 10;13 todo aquele que invocar o nome de jeova sera salvo..1corintios 8;5 pois embora haja os que chamem deuses quer no ceu quer na terra assim como a muito deuses e muitos senhores..

  • Rafael  On 10 de novembro de 2011 at 12:26

    Muito esclarecedor esse post, eu sempre soube que Jeová é o nome de Deus. Com certeza Satanás está por trás de todo esse trabalho de remoção do nome de Jeová das escrituras, para afastar muitas pessoas da verdade.

  • Ben  On 21 de fevereiro de 2012 at 23:31

    O nome deus e o mesmo que zeus, que foi traduzido pelos 72 mentirosos e desconhecedores do hebraico. Fizeram sim uma traducao do deus que eles os gregos conheciam, mas o mais interessante e que ninguem quer saber tao pouco pesquizar sobre isso . A verdade doi e muitos se decepcionariam ao saber a verdade sobre o nome deus. Nao vou aqui dar nenhuma explicacao pois quero agucar a curiosidade daqueles que porventuram venham ler este email.
    Quanto a hebraico esta e a lingua de meus pais ,pois eles sao Israelenses. Falar sobre o povo judeu ou os judeus sem ser um de nos nao so e um atrevimento comotambem um insulto. Oque realmente voces pensam que sabem a nosso respeito?.

    • queruvim  On 22 de fevereiro de 2012 at 1:03

      Ben, o que o faz pensar que eu, o autor deste blog, seja alheio a cultura judaica e leigo no assunto? Já conhece a mim pessoalmente para falar desta maneira?
      Aprendi hebraico com os Judeus e todos os dias a muitos tempo sou leitor assíduo do Jornal הארץ e leciono hebraico a muitos anos

  • Eishyla  On 18 de maio de 2012 at 21:58

    Quantas vezes a palavra Deus e mencionada no novo testamento da biblia.

    • queruvim  On 18 de maio de 2012 at 23:00

      O chamado “Novo Testamento” foi escrito em grego coiné e não em hebraico. Elohim é em hebraico, o idioma usado para se escrever o chamado Velho Testamento. Ali a palavra Elohim aparece pouco mais de 2500 vezes. Já no N.T aparece o equivalente de Elohim, THEÓS 311 vezes. Vou citar uma fonte para confirmar o que falei.

      http://concordances.org/greek/theos.htm

  • ANA FLOMENA  On 16 de agosto de 2012 at 15:23

    O NOME DEVE SER USADO EM VES DE,TITULOS PORQUE REAMEMENTE E UMA ALEGRIA PARA O PROPRIO JEOVÁ

  • Gildete Severo  On 8 de setembro de 2012 at 20:16

    A verdade da Bíblia é simples e clara, mas muitos insistem em continuar acreditando em irrealidades. É evidente que Jesus jamais deixaria de usar o nome de seu Pai, afinal para isso ele veio à Terra.

  • Derley  On 1 de junho de 2014 at 15:59

    Meu amigo estava falando pra mim que o nome de Deus não é Jeová,ai por um acaso ele mandou eu ler um texto na bíblia dele sobre outro assunto e adivinha oque o texto dizia? isso mesmo ! Jeová ,ele ficou calado e passou mais alguns dias ele comprou uma bíblia nova que não continha o nome de Jeová.

    • Queruvim  On 1 de junho de 2014 at 16:39

      Ele procura uma Bíblia que diga o que ele quer ouvir. E tem até mesmo Bíblias para os que defendem o homossexualismo ou feminismo!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 252 outros seguidores