Testemunhas de Jeová – Quem REALMENTE SÃO?

Por que vocês usam o nome Testemunhas de Jeová?

Crenças

JESUS CRISTO foi acusado de ser beberrão, glutão, violador do sábado, testemunha falsa, blasfemador de Deus, e mensageiro de Satanás. Foi também acusado de ser subversivo. — Mateus 9:34; 11:19; 12:24; 26:65; João 8:13; 9:16; 19:12.

Após a morte e a ressurreição de Jesus, seus discípulos foram também alvo de graves acusações. Certo grupo de cristãos do primeiro século foi arrastado perante os governantes da cidade por pessoas que clamavam: ‘Estes homens têm subvertido a terra habitada.’ (Atos 17:6) Noutra ocasião, o apóstolo Paulo e seu companheiro Silas foram levados perante autoridades e acusados de causar grande distúrbio na cidade de Filipos. — Atos 16:20.
Paulo foi mais tarde acusado de ser ‘uma peste e de atiçar sedições entre todos os judeus, por toda a terra habitada’, e de tentar “profanar o templo”. (Atos 24:5, 6) Os principais homens dos judeus em Roma descreveram com precisão a situação dos seguidores de Jesus ao reconhecerem:“Deveras, quanto a esta seita, é sabido por nós que em toda a parte se fala contra ela.” — Atos 28:22.

Evidentemente, esse novo grupo estabelecido por Jesus Cristo era considerado por alguns como um grupo religioso de conceitos e práticas radicais que se chocavam com o que era aceito naqueles dias como comportamento social normal. Sem dúvida, muitos hoje considerariam os cristãos uma seita destrutiva. Os acusadores eram com freqüência membros destacados e respeitados da comunidade, e isso parece ter acrescentado peso às alegações. Muitos criam nas acusações levantadas contra Jesus e seus discípulos. Todavia, como provavelmente já é do seu conhecimento, todas essas acusações eram falsas! O fato de as pessoas dizerem tais coisas não as tornavam verazes.
Que dizer de hoje? Seria exato referir-se às Testemunhas de Jeová como grupo religioso de conceitos e práticas radicais, que se chocam com o que é aceito como comportamento social normal?

São as Testemunhas de Jeová uma seita?

Uma autoridade governamental da cidade de S. Petersburgo, na Rússia, explicou: “As Testemunhas de Jeová nos foram apresentadas como uma espécie de seita secreta que se ocultava e chacinava crianças, e [cujos membros] se matavam.” Contudo, o povo da Rússia recentemente passou a conhecer melhor a verdadeira natureza das Testemunhas. Após trabalhar junto com as Testemunhas de Jeová na realização dum congresso internacional, a mesma autoridade comentou: “Vejo agora pessoas normais, sorridentes, até melhores do que muitas que conheço. Elas são pacíficas e calmas, e amam muito umas às outras.” Ele acrescentou: “Realmente não entendo por que as pessoas contam tais mentiras sobre elas.”
As Testemunhas de Jeová não realizam reuniões ritualísticas, nem é sua adoração revestida de mistério. Julia Mitchell Corbett, uma escritora que não é Testemunha de Jeová, comenta: “Quando elas se reúnem, em geral mais de uma vez por semana, em Salões do Reino (seus locais de reunião não são chamados de igrejas), a maior parte do tempo é gasto em estudo e em palestras sobre a Bíblia.” Seus locais de reunião são claramente identificados por um letreiro. As reuniões são abertas, e o público em geral é convidado a comparecer. Visitantes são mais do que bem-vindos.

O diretor de notícias e projetos especiais duma estação de televisão nos Estados Unidos escreveu às Testemunhas de Jeová em resposta a uma reportagem tendenciosa sobre as Testemunhas, que foi ao ar no noticioso de TV 60 Minutos. Ele disse: “Se mais pessoas vivessem como os da sua fé, esta nação não estaria nas condições em que se encontra. Sou um jornalista que sabe que sua organização se baseia no amor e em forte fé no Criador. Quero que saibam que nem todos os jornalistas são assim tendenciosos.”
Uma religião bem conhecida
É lícito dizer que as Testemunhas de Jeová são um grupo religioso pequeno e extremista? De certa forma, as Testemunhas de Jeová são poucas em comparação com algumas religiões. Mas, lembre-se do que Jesus disse: “Estreito é o portão e apertada a estrada que conduz à vida, e poucos são os que o acham.” — Mateus 7:13, 14.
De qualquer forma, as Testemunhas estão longe de ser uma pequena seita extremista. Em meados do primeiro semestre de 2006, mais de 16 milhões de pessoas compareceram à Comemoração da morte de Cristo promovida pelas Testemunhas. Todavia, mais importante do que seu número são o caráter moral e o comportamento exemplar delas, que lhes têm granjeado elogios no mundo inteiro. Sem dúvida, isso tem sido um fator importante nos países que lhes concederam reconhecimento oficial como religião de boa fé.
Foi notável uma recente decisão judicial feita pela Corte Européia dos Direitos Humanos. Esta declarava que as Testemunhas devem desfrutar liberdade de pensamento, consciência e religião, e que elas têm o direito de falar sobre sua fé e de ensiná-la a outros. Isso dificilmente se daria se as Testemunhas de Jeová fossem conhecidas por usar técnicas enganosas e antiéticas para recrutar membros, ou se usassem métodos manipuladores para controlar a mente de seus seguidores.
Um grande número de pessoas em todo o mundo conhece bem as Testemunhas de Jeová. Aos milhões de não-Testemunhas que estudam a Bíblia com as Testemunhas, ou que alguma vez estudaram com elas, perguntamos: Houve quaisquer tentativas de fazer-lhes uma lavagem cerebral? Empregaram as Testemunhas em você técnicas de controle da mente? Sem dúvida, sua resposta franca seria: “Não”. Obviamente, se tais métodos tivessem sido usados, haveria um número esmagador de vítimas refutando qualquer argumento em favor das Testemunhas de Jeová.
“Envolvidas em obras humanitárias”


Os membros de seitas com freqüência se isolam da família, dos amigos e até da sociedade em geral. Dá-se isso com as Testemunhas de Jeová? “Não pertenço às Testemunhas de Jeová”, escreveu um jornalista da República Tcheca. Todavia, ele acrescentou: “É óbvio que elas [as Testemunhas de Jeová] têm uma enorme força moral. . . . Elas respeitam as autoridades governamentais, mas crêem que somente o Reino de Deus será capaz de resolver todos os problemas humanos. Mas veja bem — elas não são fanáticas. São pessoas envolvidas em obras humanitárias.”
E elas não vivem em comunidades exclusivas, isolando-se dos parentes e de outros. As Testemunhas de Jeová reconhecem que têm a responsabilidade bíblica de amar a família e de cuidar dela. Vivem e trabalham com pessoas de todas as raças e credos. Quando ocorrem catástrofes, providenciam prontamente socorros e outras ajudas humanitárias.
O que é mais importante, elas estão empenhadas num programa educativo sem igual. Quantas religiões têm um sistema organizado de visita pessoal a cada pessoa da comunidade? As Testemunhas de Jeová fazem isso em mais de 236 países e em mais de 200 idiomas! É evidente que as Testemunhas de Jeová estão “envolvidas em obras humanitárias”.
Estrita aderência à Bíblia
Admitidamente os ensinos das Testemunhas de Jeová são diferentes dos das outras religiões. As Testemunhas de Jeová crêem que Jeová é o Deus todo-poderoso, que Jesus é seu Filho, e não parte duma deidade trina. Sua fé está ancorada na crença de que somente o Reino de Deus poderá trazer alívio aos sofrimentos da humanidade. Advertem as pessoas sobre a iminente destruição do atual sistema de coisas corrupto. Pregam a promessa de Deus de um paraíso terrestre para a humanidade obediente. Não veneram a cruz. Não celebram o Natal. Crêem que a alma é mortal e que não existe inferno de fogo. Não consomem sangue, nem aceitam transfusões de sangue. Não se envolvem na política e não participam em guerras. Já se perguntou por que os ensinos das Testemunhas de Jeová são tão diferentes?
O jornal Daily Hampshire Gazette, de Massachusetts, EUA, explica que “a estrita interpretação da Bíblia [pelas Testemunhas de Jeová] proíbe muitas atividades que outros presumem ser apropriadas . , tudo no empenho de seguir o exemplo dos cristãos do primeiro século e a palavra da Bíblia”. The Encyclopedia of Religion [Enciclopédia de Religião] concorda que “tudo o que elas crêem baseia-se na Bíblia. Elas ‘provam com textos’ (isto é, fornecem uma citação bíblica em apoio) quase todas as declarações de fé, aceitando sem duvidar a autoridade da Bíblia, que suplanta inteiramente a tradição.”

Quem é seu líder?
É precisamente devido a essa estreita aderência aos ensinos bíblicos que não se encontra entre as Testemunhas de Jeová a veneração e a idolatria de líderes humanos, tão características das seitas hoje em dia. Elas rejeitam a idéia duma distinção entre uma classe clerical e outra leiga. The Encyclopedia of Religion declara apropriadamente sobre as Testemunhas de Jeová: “Uma classe clerical e títulos de destaque são proibidos.”Elas seguem a Jesus Cristo como seu Líder e Chefe da congregação cristã. Foi Jesus que disse: “Não sejais chamados Rabi, pois um um só é o vosso instrutor, ao passo que todos vós sois irmãos. Além disso, não chameis a ninguém na terra de vosso pai, pois um só é o vosso Pai, o Celestial. Tampouco sejais chamados ‘líderes’, pois o vosso Líder é um só, o Cristo.” — Mateus 23:8-12.
É óbvio que as Testemunhas de Jeová estão longe de ser uma seita, assim como Jesus estava longe de ser glutão e beberrão. É verdade que nem todos os que foram influenciados por falsos relatos sobre Jesus e seus discípulos caíram na armadilha de difamá-lo. Alguns talvez estivessem mal-informados. Caso tenha dúvidas sobre as Testemunhas de Jeová e sobre suas crenças, por que não tenta conhecê-las melhor? As portas dos seus Salões do Reino estão bem abertas a todos os que procuram a verdade
OCASIONALMENTE, há quem acuse diretamente as Testemunhas de Jeová de romperem o matrimônio. No entanto, inúmeros matrimônios bem-sucedidos, em que apenas um dos cônjuges é Testemunha de Jeová, mostram que isso está longe da verdade. Acatar o conselho bíblico a respeito da vida familiar resulta em matrimônios felizes, conforme mostra a seguinte carta publicada num jornal francês.

“Agora já por quase 28 anos tenho sido o marido feliz duma esposa encantadora, que é Testemunha de Jeová. Ela criou meus cinco filhos, dos quais dois não são dela, com igual cuidado e muito amor. Sendo eu atualmente diretor duma firma com 45 empregados, posso assegurar-lhes que ela tem contribuído muito para o meu êxito na profissão. É por isso que, quando vi no meu jornal regular um artigo que apresentava as Testemunhas de Jeová como ameaça para a região de Lot-et-Garonne, decidi dar-lhes um depoimento de peso.”

A carta disse também: “Elas não fumam nem ficam bêbadas. É isso uma ameaça? São cristãos tolerantes, que não impõem a ninguém as regras que seguem. Antes, são um exemplo em muitos sentidos. . . . Não se envolvem em escândalos financeiros, nem no tráfico das drogas. Não fazem um voto de castidade e, posso assegurar-lhes, levam uma vida normal. . . .

“Talvez me perguntem: Então, por que o senhor mesmo não é Testemunha de Jeová? É porque requer fé cristã e estrita moral, e estas não são facilmente encontradas entre os mortais.”

As Testemunhas de Jeová consideram a Bíblia como a Palavra inspirada de Deus. Por isso levam a sério o que ela diz sobre o casamento. Note as respostas que a Bíblia dá às seguintes perguntas:

As Testemunhas de Jeová incentivam seus membros a se separar de um cônjuge que não é Testemunha de Jeová? Não. O apóstolo Paulo escreveu: “Se algum irmão tiver esposa incrédula, e ela, contudo, estiver disposta a morar com ele, que ele não a deixe; e a mulher que tiver marido incrédulo, e ele, contudo, estiver disposto a morar com ela, não deixe seu marido.” (1 Coríntios 7:12, 13) As Testemunhas de Jeová obedecem a esse mandamento.

▪ A esposa que é Testemunha de Jeová é incentivada a desconsiderar os desejos de seu marido caso ele não tenha as mesmas crenças dela? Não. O apóstolo Pedro escreveu: “Vós, esposas, estai sujeitas aos vossos próprios maridos, a fim de que, se alguns não forem obedientes à palavra, sejam ganhos sem palavra, por intermédio da conduta de suas esposas, por terem sido testemunhas oculares de sua conduta casta, junto com profundo respeito.” — 1 Pedro 3:1, 2.

▪ As Testemunhas de Jeová ensinam que a autoridade do marido é absoluta? Não. O apóstolo Paulo disse: “Quero que saibais que a cabeça de todo homem é o Cristo; por sua vez, a cabeça da mulher é o homem; por sua vez, a cabeça do Cristo é Deus.” (1 Coríntios 11:3) A esposa cristã respeitará seu marido como o cabeça da família. No entanto, a autoridade do marido não é absoluta. Ele é responsável perante Deus e Cristo. Portanto, se o marido mandar que a esposa faça algo contra a lei de Deus, ela vai “obedecer a Deus como governante antes que aos homens”. — Atos 5:29.

▪ As Testemunhas de Jeová ensinam que o divórcio é proibido? Não. Jesus Cristo disse: “Eu vos digo que todo aquele que se divorciar de sua esposa, exceto em razão de fornicação [imoralidade sexual], e se casar com outra, comete adultério.” (Mateus 19:9) Portanto, as Testemunhas de Jeová se apegam ao conceito de Jesus de que o adultério é base para o divórcio. Mas elas também estão convictas de que o casamento não deve ser desfeito por motivos triviais. Incentivam seus membros a acatar as palavras de Jesus: “Deixará o homem seu pai e sua mãe, e se apegará à sua esposa, e os dois serão uma só carne . . . Portanto, o que Deus pôs sob o mesmo jugo, não o separe o homem.” — Mateus 19:5, 6.
Fonte(s):
Vida e qualidades cristãs

http://www.watchtower.org/t/archives/ind…

O Que a Bíblia Realmente Ensina?
http://www.watchtower.org/t/bh/article_0

LEIA TAMBÉM: AS TESTEMUNHAS DE JEOVA SÃO A RELIGIÃO VERDADEIRA?

About these ads
Both comments and trackbacks are currently closed.
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 213 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: